Clima

Maio se despede com frio

Últimos dias do mês serão com temperaturas baixas

26 de Maio de 2020 - 10h32 Corrigir A + A -

A semana passada foi acompanhada por uma queda nas temperaturas e pelo retorno das chuvas. Contudo, este cenário foi apenas uma amostragem dos próximos dias. A partir de amanhã, as temperaturas caem ainda mais em Pelotas e em outros municípios da Zona Sul, como Canguçu, Piratini e Pinheiro Machado. O maio deve sair de cena também com chuva, prevista para retornar no próximo domingo, mas os estudos mostram que ela deve se consolidar a partir da próxima segunda-feira.

O frio nesta terça-feira e que se estende até quarta (27)  é ainda mais forte em razão de rajadas de vento moderado, mas gelado, o que estabelece a sensação térmica de uma forma mais baixa durante todo o dia na cidade. Entretanto, as temperaturas começam realmente a despencar a partir desta quarta, quando os termômetros no município devem registrar 7ºC. Em outras cidades da região, podem se aproximar de zero grau. Em Pelotas, os índices mínimos se estabilizam entre 5 e 8ºC. "A massa de ar polar causa o frio. Ela faz parte da frente fria, que passou nos municípios e trouxe a chuva. Esta corrente derruba as temperaturas e traz também as geadas", explica a meteorologista do MetSul, Estael Sias.

A semana ainda está prevista para ocorrer sem grandes oscilações de temperatura. O frio começa a se estabilizar, com índices máximos previstos para 21ºC. "Havia frios curtos e logo voltava a esquentar. O cenário muda a partir desta semana. Teremos períodos mais longos, principalmente nas madrugadas e nas manhãs, que devem concentrar o frio mais intenso. As temperaturas devem subir a tarde, se estabilizando entre 17ºC e 21ºC", conta Estael.

Junho chuvoso

A previsão não aponta chuva para esta semana. As possibilidades existentes são apenas de uma garoa hoje em função de um ciclone, mas nada muito significativo. As chuvas são causadas pela chegada de frentes frias, que só devem voltar à Zona Sul na primeira semana de junho. O retorno destas correntes traz as precipitações de uma forma mais persistente na região. "Ainda não dá para precisar a quantidade de chuva que cairá no começo de junho, mas há uma perspectiva de chuva boa, que deve ajudar a recuperar os rios da região. Sabíamos que a região da campanha e a zona sul receberiam poucas chuvas em maio, mas o cenário é bastante otimista para junho. A parte sul do estado será beneficiada com chuvas mais frequentes e volumosas, o que projeta a recuperação dos rios, arroios e açudes da região. Junho será mais chuvoso em relação aos meses anteriores", aponta Estael.


Inverno
As previsões para o inverno ainda não estão consolidadas, mas as primeiras análises demonstram que deve ser uma estação mais quente em relação ao ano passado. Os índices pluviométricos destacam chuvas dentro da média esperada, com a possibilidade de, durante o período, se estabilizarem acima do esperado. Pela ausência de fenômenos como El Niño e La Niña neste ano, o inverno deve se estabelecer dentro destes padrões.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados