Homenagem

Laranjal tem a primeira missa drive-in do Estado

Para os devotos de Santo Antônio a realização do evento foi um prova de fé depois do aguaceiro de sexta

13 de Junho de 2020 - 18h31 Corrigir A + A -

Por: Cíntia Piegas
cintiap@diariopopular.com.br 

Espaço foi limitado para 100 carros. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Espaço foi limitado para 100 carros. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Altar foi montado na Estância do Laranjal. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Altar foi montado na Estância do Laranjal. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Imagem de Santo Antonio é recebida com buzinaço. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Imagem de Santo Antonio é recebida com buzinaço. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Heloísa (ao centro) é devota do santo e levou a família para a missa drive-in. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Heloísa (ao centro) é devota do santo e levou a família para a missa drive-in. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Na entrada da estância, padre Enéis abençoou os devotos.  (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Na entrada da estância, padre Enéis abençoou os devotos. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Cessem os discursos, falem as obras! A frase de Santo Antônio de Pádua pode ser antiga, mas reflete o momento atual que o mundo passa em meio à pandemia do novo coronavírus. Inspirados nos feitos de um dos santos mais populares da igreja católica, os coordenadores da paróquia do Laranjal realizaram a primeira missa no modelo drive-in do Estado. Foi neste sábado (13), com uma linda tarde de sol e em um cenário que remete paz e tranquilidade: a estância Laranjal, em Pelotas. Às margens da Lagoa dos Patos, os centenas de fiéis puderam homenagear o Santo da Solidariedade, orando por dias melhores.

Os festejos tiveram início com a procissão motorizada até a estância, onde cada veículo recebeu água benta do padre Enéias Carniel, pároco da igreja. Na entrada, os fiéis também receberam pães abençoados. “Esta é uma festa diferente, mas não menos bonita. Cheguei a ficar emocionado pela belíssima homenagem que estamos prestando a Santo Antônio”, apontou o padre Enéias.

No ambiente campal, a chegada da imagem até o altar foi saudada com um buzinaço no lugar das tradicionais palmas. Com imagens no grande telão e transmissão sendo feita por uma rádio e pelas redes sociais, cada participante respeitou as normas de segurança, mantendo-se dentro dos veículos - e com máscaras de proteção.

Para a devota de Santo Antônio, a psicóloga Heloísa Helena Chagas Nunes, a missa drive-in foi a oportunidade de expressar sua fé mantendo as regras do distanciamento controlado. Com a chuva de sexta-feira, o evento estava na iminência de ser cancelado, mas Heloísa encontrou um motivo para a mudança no tempo. “A gente pediu e agradeceu a Santo Antônio e, se ele quisesse essa atividade para os fiéis, ela aconteceria. É uma graça! Ele nunca faltou. Nós é que faltamos com ele.”

A coordenadora da paróquia, Caroline Costa, conta que Santo Antônio "é assim". "Todos os anos eles nos deixa apreensivos. Isso nos ensina que temos que ter fé. E esse ano não foi diferente”, completa. E para a tarde festiva às margens da lagoa, Santo Antônio foi generoso no clima, pois o sol se manteve durante a celebração.

Caroline lembra que as arrecadações de cobertores, que serão entregues a instituições como o Pronto-Socorro de Pelotas (PSP), o Hospital Espírita e o Asilo de Mendigos, seguem durante o mês de junho. As primeiras levas já foram entregues ao Instituto de Menores Dom Antônio Zattera (Imdaz) e também a famílias cadastradas na paróquia que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Os cobertores podem ser entregues na paróquia Santo Antônio entre 14h e 17h. É possível entrar em contato pelo telefone (53) 3226-3023 para agendar as doações, que - até o momento - já somam 400 peças arrecadadas.

Estância dos Antônios
A primeira missa drive-in realizada no Estado teve como cenário a Estância do Laranjal, ou melhor, "a estância dos Antônios", como disse o casal Ivone e Gilberto Alves, festeiros convidados pela paróquia para 2020. A oferta do espaço para receber o evento remeteu a família ao passado, quando Antônio Augusto Assumpção Júnior, devoto do santo, tinha a imagem dentro da estância e resolveu fazer um procissão às margens do mato, onde até hoje está construída a igreja. Em 31 de janeiro de 1932, lá foi realizada a primeira missa no Laranjal.

O orador dos pobres
Seguidor de São Francisco de Assis, Santo Antônio de Pádua é conhecido por ter ajudado os mais necessitados e por estimular a caridade. Também há um responsório (pequenas orações) para ajudar a achar objetos perdidos. Mas foi como casamenteiro que ele ganhou fama. Por essa atribuição, já teve o menino Jesus levado de seus braços e, por vezes, fica de cabeça para baixo dentro d´água no dia de bênçãos ao segundo santo de maior devoção no mundo.

O santo da caridade e da solidariedade
São muito os pedidos ao padroeiro dos pobres e dos namorados. Depois de abdicar da fortuna da família, Fernando de Bulhões y Taveira de Azevedo, estudou em Lisboa e virou padre. Aos 25 anos foi ordenado sacerdote e popularizou-se entre os católicos como Antônio de Coimbra, ou Antônio de Pádua. Decidiu ser missionário na África e foi estudar Teologia na Itália. Chegou a ser religioso superior em uma província do Norte italiano. Morreu aos 36 anos, no dia 13 de junho de 1231.

Antônio foi canonizado um ano após sua morte. Entre os milagres atribuídos a ele, está o do sermão aos peixes, após ter sido ignorado por populares. Das águas do rio que passou a pregar, logo, vários cabeças de peixes apareceram à margem, deixando atônitas as pessoas que ali estavam.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados