Pandemia

Lacen recebe equipamento da Secretaria da Saúde

Extrator automatizado de laboratório vai permitir aumento na análise das amostras de casos suspeitos de Covid-19

30 de Setembro de 2020 - 12h39 Corrigir A + A -
Aparelho extrai material genético do vírus presente nas amostras de casos suspeitos (Foto: Divulgação - SES)

Aparelho extrai material genético do vírus presente nas amostras de casos suspeitos (Foto: Divulgação - SES)

O Laboratório Central do Estado (Lacen/RS) recebeu nesta semana o primeiro dos dois equipamentos adquiridos pela Secretaria da Saúde (SES) para os exames de biologia molecular que detectam o coronavírus. Com ele, agora serão dois extratores automatizados no laboratório. Por substituírem uma parte do trabalho antes realizado de forma manual, a previsão é que a capacidade diária passe de 400 para 800 amostras analisadas por dia.

O outro equipamento que está em funcionamento desde a metade de setembro foi uma cessão em comodato do Ministério da Saúde. Em paralelo, a SES já tinha em andamento a aquisição de mais dois extratores. O primeiro foi entregue nesta semana, e o segundo deve chegar ao Lacen nas próximas semanas. Esse novo equipamento deve operar a partir da próxima semana, após conclusão da montagem do espaço e do treinamento da equipe. O governo do Estado investiu R$ 630 mil.

O extrator é utilizado numas das etapas iniciais da testagem das amostras das secreções de vias aéreas de casos suspeitos. Esse material biológico é preparado e levado ao aparelho para extração do material genético (RNA) do vírus. As amostras são encaminhadas para um segundo equipamento, chamado de termociclador em tempo real (RT-PCR), que faz a detecção e identificação do vírus Sars-CoV-2, causador da Covid-19.

Atualmente, 95% das amostras enviadas ao laboratório são analisadas em até três dias após a chegada em Porto Alegre. Desde o início da pandemia, o Lacen realizou 57 mil testes.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados