Mundo

Joe Biden toma posse nos Estados Unidos

Democrata assumiu governo em cerimônia sem a presença de Donald Trump e com segurança reforçada

20 de Janeiro de 2021 - 23h07 Corrigir A + A -

Agência Brasil

Democrata tomou posse em evento com segurança reforçada (Foto: Jerry Glaser)

Democrata tomou posse em evento com segurança reforçada (Foto: Jerry Glaser)

O democrata Joe Biden e a vice Kamala Harris assumiram nesta quarta-feira (20) o governo dos Estados Unidos em uma cerimônia com limitações impostas pela pandemia de coronavírus e forte esquema de segurança.

Biden assume como 46º presidente norte-americano com a missão de unificar os país. Em tom conciliador, repetiu em vários momentos de seu discurso de posse que será o presidente de todos os americanos, “tanto para os que votaram em mim quanto para os que não votaram”. “Hoje é o dia da democracia. A política não precisa ser fogo que queima e destrói tudo em seu caminho. Nós precisamos ser diferentes disso. Nós precisamos ser melhores que isso”, disse.

Em seu discurso, o novo presidente ressaltou os efeitos do coronavírus, que provocou morte de centenas de milhares de americanos e afetou a economia, e as mudanças climáticas como desafios da sua administração. Biden ressaltou ainda que é momento de união para enfrentar inimigos como raiva, ódio, extremismo, violência, doença, desemprego e desesperança. “Superar esses desafios, restaurar a alma e garantir o futuro da América exige muito mais do que palavras e requer o mais elusivo de todas as coisas em uma democracia: a unidade”, argumentou.

O presidente ressaltou ainda durante sua manifestação em tom de tranquilização do país que “cada desacordo não tem que ser uma causa para uma guerra total. E devemos rejeitar a cultura em que os próprios fatos são manipulados e até fabricados”, disse.

25 mil agentes de segurança

A cerimônia foi marcada por limitação de pessoas em virtude da pandemia da Covid-19, que já provocou a morte de mais de 400 mil pessoas nos Estados Unidos. Além disso, o ataque ao Capitólio no dia 6 de janeiro fez com que a prefeitura de Washington reforçasse a segurança. Na quarta, 25 mil membros da Guarda Nacional aguardavam a chegada de Biden, mais que o dobro do efetivo de cerimônias passadas.

Apesar da tensão nos dias anteriores, a cerimônia aconteceu em um clima de tranquilidade. Cerca de mil pessoas compareceram ao evento. Na área onde ficariam espectadores e convidados, 200 mil bandeiras americanas foram cravadas nos gramados do local. Os ex-presidentes americanos Bill Clinton, George W. Bush e Barack Obama participaram da cerimônia. O ex vice-presidente Mike Pence também compareceu à transmissão de cargo.

Donald Trump não compareceu à transmissão de cargo. A tradição de transferência da função não era rompida desde 1869, quando Andrew Johnson não esteve na posse de Ulysses Grant. Em toda história democrática americana, apenas três presidentes faltaram à transmissão de poder nos Estados Unidos: John Adams (1801), John Quincy Adams (1829) e Andrew Johnson.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados