Pandemia

INSS segue fechado em Pelotas

O local ainda precisa de adequações para receber o público e não há previsão de abertura

14 de Setembro de 2020 - 22h49 Corrigir A + A -
Neste primeiro dia havia em torno de 75 pessoas agendadas (Foto: Jô Folha - DP)

Neste primeiro dia havia em torno de 75 pessoas agendadas (Foto: Jô Folha - DP)

As agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vinculadas à gerência Pelotas não fizeram parte da primeira fase de reabertura do órgão, que ocorreu nesta segunda-feira (14) no país. Os locais seguem fechados por faltarem requisitos exigidos para, novamente, abrirem as portas ao público. De acordo com a coordenação do INSS Pelotas houve a tentativa de contato com todos os segurados marcados para o primeiro dia para avisá-los que o atendimento não iria ocorrer.

De acordo com a gerente da sede Pelotas, Luciula Morales, o INSS licitou, durante a pandemia, a compra e instalação de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e de Proteção coletiva (EPC), dentre eles, os acrílicos que devem ser instalados nos guichês e salas de atendimento à comunidade. A empresa responsável entregou o material, mas muitos chegaram danificados e, em razão disso, não puderam ser instalados. “Nesse momento estamos aguardando a troca, o que deve ocorrer ainda esta semana”, frisou a gerente.

Além disso, Luciula informou que também ocorreu a rescisão do contrato de limpeza que, em razão da necessidade de aumento dos protocolos de higiene, não pôde ser aditado. Assim, novo processo de contratação está em andamento e, neste momento, aguarda parecer da Procuradoria Federal. Outro ponto destacado é a questão de que grande parte dos servidores está no grupo de risco. Isso dificulta, inclusive, a capacitação dos temporários - militares e aposentados - que irão auxiliar no atendimento presencial.

Para o primeiro dia de atendimentos, Pelotas tinha em torno de 75 perícias agendadas. “Tentamos contato com todos esses segurados para avisá-los da não realização do atendimento. Alguns não conseguimos, seja porque mudaram o número do telefone ou não atenderam a ligação”, completou a responsável. A agência destaca que o segurado que tinha agendamento para avaliação pericial, deve desconsiderar e proceder com a remarcação pelo meu.inss.gov.br ou telefone 135. A agência Pelotas não estava entre as que reabririam, mas como o gerenciamento das datas é administrado pela Perícia Médica Federal, o agendamento chegou a ocorrer por haver uma previsão de abertura nacional.

Sobre os serviços atrasados em Pelotas, segundo Luciula, são apenas os que dependem de perícia presencial, ou seja, pedidos de LOAS, adicional de 25%, auxílio-doença cuja antecipação foi negada ou que o segurado tenha optado por esperar o atendimento presencial ou ainda, para aqueles que dependem de perícia presencial para o pagamento da diferença devida.

Os demais estão sendo analisados pelos servidores administrativos que estão em trabalho remoto. “Nesse ponto, importante dizer que para os segurados que estejam encontrando dificuldade de envio dos documentos pelo site, disponibilizamos uma urna onde pode ser depositado em envelope lacrado e mediante autodeclaração de autenticidade - após o devido agendamento do serviço - os documentos, por cópia simples”, disse. A informação acerca dos documentos necessários e o próprio agendamento podem ser feitos pelo 135.

Atendimento Pericial

O atendimento pericial foi suspenso em todo o território nacional, por orientação da Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais (ANMP) que, em vistoria nas mais de 800 agências com serviço de perícia médica no país aprovou apenas 12 agências. Conforme explica a gerente, em âmbito nacional a Perícia Médica Federal, ligada à Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, demandou adequações nas salas para retornar à atividade presencial. 

O INSS começou a cumprir este compromisso o mais rápido possível, para que o serviço possa ser oferecido à população. A partir desta semana as inspeções nas agências serão feitas em conjunto, entre o INSS e a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho. “Comprovando-se a adequação dos consultórios, a perícia retomará o atendimento nas unidades em que já havia previsão de reabertura, em torno de 600 em todo o país”, completou.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados