Cuidados

Inspeções no setor arrozeiro terão continuidade em 2020

Órgãos integrantes da força-tarefa reúnem-se no MPT em Pelotas para preparar próximas operações

04 de Dezembro de 2019 - 14h10 Corrigir A + A -
O encontro teve por finalidade avaliação do trabalho desenvolvido no ano de 2019. (Foto: Divulgação - DP)

O encontro teve por finalidade avaliação do trabalho desenvolvido no ano de 2019. (Foto: Divulgação - DP)

A força-tarefa formada para Diagnóstico, Conscientização e Regularização das Condições de Saúde e Segurança no Trabalho na Indústria Beneficiadora de Arroz na Região Sul do Estado continuará com suas operações em 2020. A decisão foi tomada na tarde de terça-feira (3) na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pelotas, durante reunião das entidades que integram o grupamento operacional. O encontro teve por finalidade avaliação do trabalho desenvolvido no ano de 2019 e, especialmente, planejamento das ações para o ano de 2020.

A coordenadora do MPT em Pelotas, procuradora Rubia Vanessa Canabarro, informa que "no que se refere ao trabalho já realizado, foi unânime o entendimento de que o setor arrozeiro respondeu de forma muito positiva às intervenções da força-tarefa, promovendo sensíveis avanços nas condições de saúde e segurança dos trabalhadores. Ao mesmo tempo, ficou evidenciada a importância de se dar continuidade a esse trabalho, notadamente porque, infelizmente, seguem ocorrendo acidentes, inclusive fatais, na indústria do arroz". Nessa linha, e sem prejuízo das inspeções, que deverão prosseguir de acordo com a sistemática já adotada, ficou desde já definida a realização de audiência pública na primeira quinzena do mês de março de 2020, ocasião em que será, novamente, apresentada a legislação de saúde e segurança aplicáveis e oportunizado o esclarecimento de dúvidas por partes dos diversos órgãos que integram a força-tarefa. 

Além da procuradora Rubia, participaram da reunião o chefe do Setor de Inspeção do Trabalho (Seint), da Gerência Regional do Trabalho em Pelotas, auditor-fiscal do Trabalho Marcio Rui Cantos; o supervisor de fiscalização do Sul, do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado do Rio Grande do Sul (CREA-RS), Mauro Rogério Castro Brião; a médica veterinária sanitarista da 3ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), Roselle Davesac Senna Mendes; os representantes do Centro Regional de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) Macrosul Anderson Kleiton Coelho da Silva e Greice Meri Rubi Barbosa; o secretário executivo da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação (CNTA Afins), Darci Pires da Rocha; o secretário de Saúde do Trabalhador, da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação (FTIA/RS), Mário José Dias dos Reis; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias e Cooperativas da Alimentação de Pelotas (Sticap), Lair de Mattos; e os presidente do STIA Bagé, Luiz Carlos Coelho Cabral Jorge, acompanhado de Cláudio Gomes Gonçalves; do STIA Dom Pedrito, Ever Jeovane Lima da Rosa; e do STIA Camaquã, Marcus Vinicius Lopes Colombi.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados