Saúde

Informação e conscientização sobre HIV e Aids

No dia voltado à visibilidade do assunto, ação será realizada no Mercado Público

01 de Dezembro de 2021 - 08h31 Corrigir A + A -
Evento acontece nesta quarta-feira no Largo Edmar Fetter, no Mercado Público

Evento acontece nesta quarta-feira no Largo Edmar Fetter, no Mercado Público

Marcada pelo Dia Mundial de Visibilidade e Ação contra o HIV e a AIDS, a tarde de hoje será de ações no Largo Edmar Fetter, no Mercado Público. Com o objetivo de informar, testar, aconselhar, acolher e tornar acessível aos pelotenses métodos de prevenção ao HIV, o Coletivo PositHIVes, do curso de Psicologia da UFPel, em associação com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e o grupo extensionista O Cuidado é o Segredo, do curso de Enfermagem da UCPel, será realizado o primeiro PrEP Itinerante.

A iniciativa inédita na cidade visa ofertar a Profilaxia Pré-Exposição para HIV (PrEP) deslocada do Serviço Ambulatorial Especializado (SAE). "Trata-se de uma ação extramuros, no coração da cidade e que tem por intuito tornar mais acessíveis informações, testagem, métodos de prevenção a infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) e, evidentemente, à PrEP", explica o coordenador do Coletivo Acadêmico Antissorofóbico PositHIVes, Hudson Carvalho.

Além do objetivo de dar visibilidade ao método de prevenção, serão discutidas formas de estimular o autocuidado e a superação de estigmas e preconceitos. A ação fará parte da Semana da Diversidade que acontece entre os dias 26 de novembro e 5 de dezembro. "Os movimentos LGBTQIA+ foram protagonistas em pressionar por políticas públicas de tratamento, prevenção e seguridade no que tange ao HIV e a AIDS e, portanto, é importante que uma ação tenha início com a celebração da diversidade humana, enfaticamente a relacionada com questões de gênero e sexualidade."

Importância do acompanhamento

Sobre o acolhimento, também foco do evento, Hudson frisa que a assistência psicológica a uma pessoa que vive com HIV deve ser integral. "Lidamos com um ser complexo e em pleno movimento com seu mundo social, pessoal, espiritual, etc. O processo de acolhimento permite à pessoa repensar sua história e sentido de vida", explica. O professor relembra que aquele que convive com o vírus tende a sofrer com um conjunto de estigmas e preconceito em seu cotidiano, chamado de sorofobia. "Estes podem ter consequências graves na vida da pessoa, como reclusão e fobia social, dificuldades interpessoais, depressão, baixa de aderência ao tratamento antirretroviral, entre outras."

Afinal, o que é PrEP?

A Profilaxia Pré-Exposição é um método farmacológico relativamente recente e altamente eficaz de prevenção à infecção pelo HIV. Consiste no uso preventivo de medicamentos antirretrovirais antes da exposição sexual ao vírus, sendo capaz de reduzir a probabilidade de infecção. O objetivo é prevenir e promover uma vida sexual mais saudável para seus usuários. A Profilaxia consiste na combinação dos medicamentos tenofovir e entricitabina em um comprimido único que deve ser tomado diariamente. Hudson ressalta que o método não previne outras ISTs e, assim, recomenda-se que se utilize de modo combinado com outros métodos.

Serviço

O evento no Largo Edmar Fetter ocorre das 13h às 19h. Estarão presentes docentes da UFPel e da UCPel, profissionais de saúde do município e estudantes de graduação e pós-graduação para acolhimento, informação, testagem e PrEP para a população de modo 100% gratuito.

Nova opção de tratamento

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou na segunda-feira um novo medicamento para o tratamento do HIV. Trata-se da combinação de dois antirretrovirais - a lamivudina e o dolutegravir sódico - em um único comprimido. De acordo com a bula, o novo medicamento reduz a quantidade de HIV no organismo, mantendo-a em um nível considerado baixo por especialistas. Além disso, o remédio promove o aumento da contagem de cédulas CD4, que exercem importante papel na manutenção de um sistema imune saudável, ajudando a combater infecções. O medicamento poderá ser prescrito para o tratamento completo da infecção pelo vírus da imunodeficiência humana tipo 1 (HIV-1) em adultos e adolescentes acima de 12 anos e que pesem, pelo menos, 40 quilos.

Desde 2013, o Sistema Único de Saúde (SUS) garante o tratamento para todas as pessoas vivendo com HIV, independentemente da carga viral. De acordo com o Ministério da Saúde, até o momento, existem 19 medicamentos disponíveis em 34 apresentações farmacêuticas.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados