Iniciativa

Higienizador Eco-Mãos da UFPel auxilia nos cuidados contra a Covid-19 em ação comunitária

O higienizador móvel construído por professores e alunos foi produzido durante a pandemia da Covid-19, buscando o fomento do hábito de higienização frequente das mãos

29 de Julho de 2021 - 16h51 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

 (Foto: Divulgação - DP)

(Foto: Divulgação - DP)

O projeto de extensão “Higienizador Eco-Mãos” vinculado ao Centro de Engenharias (Ceng), da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), em parceria com o Coletivo pelotense Parceiros na Caridade, disponibiliza uma pia portátil e automática, para utilização em ações comunitárias voltadas para pessoas em situação de vulnerabilidade.

A pia desenvolvida pelo Ceng, fica à disposição dos participantes das atividades sociais do coletivo, promovendo facilidade na higienização constante das mãos no local e contribuindo com a orientação dos procedimentos adequados durante o momento de limpeza, cumprindo com a intenção inicial do projeto da UFPel, focado no uso do equipamento em locais públicos.

O higienizador móvel construído por professores e alunos foi produzido durante a pandemia da Covid-19, buscando o fomento do hábito de higienização frequente das mãos, essencial no combate à disseminação do Coronavírus.

A iniciativa de elaboração do higienizador, surgiu através de um protótipo de pia portátil, idealizado pela iTecCorona, frente tecnológica da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), que compartilhou a ideia com a UFPel, prestando orientações sobre o sistema desenvolvido e os problemas identificados durante a execução.

A partir disso, o projeto trabalhou no desenvolvido da atual estrutura do Higienizador Eco-Mãos, focando na criação de um sistema automático para o acionamento de sabão e abertura da torneira, conforme recomendado pela área da saúde.

O coordenador do projeto e professor do Ceng, Elemer Alexis Gamboa Penaloza, comenta que a motivação do projeto surgiu da intenção de promover ações que conseguissem minimizar os problemas gerados pela Covid-19. “Criamos um projeto de extensão que busca a aplicação da engenharia e de novas tecnologias para aplicação em sistemas de higienização inteligentes, que consigam ser portáteis e que ensinem procedimentos adequados para realizar os processos de higienização”, explica.

Atualmente, o projeto mantém o trabalho no desenvolvimento de novos higienizadores, contando com a contribuição de professores, funcionários e alunos de diversas áreas contemplado no Ceng.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados