Pandemia

Governo do Estado recebe dois pedidos de reconsideração ao mapa preliminar

Regiões de Cruz Alta, Ijuí e Santo Ângelo estão classificadas em vermelho

25 de Outubro de 2020 - 14h27 Corrigir A + A -
Maior parte do Estado está na bandeira laranja. (Foto: Divulgação - DP)

Maior parte do Estado está na bandeira laranja. (Foto: Divulgação - DP)

Com o retorno da cor vermelha ao mapa do Distanciamento Controlado, o governo do Estado recebeu, até a manhã deste domingo (25), dois pedidos de reconsideração à classificação preliminar da 25ª semana do sistema de enfrentamento à pandemia no Rio Grande do Sul. Ambos os recursos são de associações de regiões classificadas em vermelho.

Depois de duas rodadas, o cálculo que leva em conta indicadores de propagação do coronavírus e capacidade de atendimento hospitalar apontou risco epidemiológico alto em três regiões – Cruz Alta, Ijuí e Santo Ângelo.

Presentes também duas rodadas atrás, as bandeiras amarelas (risco epidemiológico baixo) nas regiões de Bagé, Cachoeira do Sul e Palmeira das Missões deram lugar, novamente, a bandeiras laranjas (risco médio). As outras 15 regiões também ficaram com a cor laranja.

O Gabinete de Crise vai analisar os pedidos e divulgar o mapa definitivo às 16h30min desta segunda-feira (26), por meio de notícia publicada no site do governo do Estado. A vigência das novas bandeiras inicia à 0h de terça-feira (27) e segue até as 23h59 da segunda-feira seguinte (2).

Independentemente do resultado final, o sistema de cogestão do Distanciamento Controlado segue valendo. Das 21 regiões Covid, apenas Uruguaiana, Bagé e Guaíba não aderiram ao sistema compartilhado. As outras 18 já adotam protocolos alternativos às bandeiras definidas pelo governo.

As regiões em cogestão classificadas em bandeira vermelha podem adotar regras de bandeira laranja, e as classificadas em laranja podem adotar protocolos de bandeira amarela, basta que enviem protocolos próprios adaptados à Secretaria de Articulação e Apoio aos Municípios (Saam).


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados