Chama

Fogo Simbólico da Pátria chega a Pelotas

Centelha ficará no Regimento Tuiuti até o dia 1º de setembro, quando será conduzida até o Altar da Pátria

20 de Agosto de 2019 - 20h35 Corrigir A + A -
Centelha chegou no Regimento Tuiuti sob a escolta de veteranos da Polícia do Exército (Foto: Michel Corvello - Ascom)

Centelha chegou no Regimento Tuiuti sob a escolta de veteranos da Polícia do Exército (Foto: Michel Corvello - Ascom)

Ocorreu na manhã desta terça-feira (20) a solenidade cívica que recepcionou a centelha do Fogo Simbólico da Pátria, em Pelotas. Foi na sede do 9º Batalhão de Infantaria Motorizado (BIMtz), onde a chama ficará resguardada até o dia 1º de setembro – data que marca o início da Semana da Pátria.

A centelha foi recebida pelo vice-prefeito Idemar Barz (PTB), pelo comandante do 9º BIMtz, tenente-coronel Júlio César Brito de Souza, pelo presidente da Liga da Defesa Nacional – Pelotas, André Luís Pereira  e pelo subcomandante do 4° Batalhão de Polícia Militar, major Augusto Ferreira Couto. 

A centelha chegou sob a escolta de veteranos da Polícia do Exército e foi entregue à cidade pelo coordenador do Eixo Sul do Fogo Simbólico da Pátria, Jorge Cescani. Na sequência houve o hasteamento das bandeiras do Rio Grande do Sul, do Brasil e de Pelotas, respectivamente. A chama foi, então, depositada na pira.

O Fogo Simbólico da Pátria surgiu em 1937, no Rio Grande do Sul, quando patriotas procuravam um símbolo que representasse o calor patriótico do povo brasileiro. A centelha permanecerá no Regimento Tuiuti até o dia 1º de setembro, quando será conduzida até o Altar da Pátria, no parque Dom Antônio Zattera.  


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados