Saúde pública

Foco do Aedes albopictus é detectado no Balneário dos Prazeres

Providências já estão sendo tomadas pela prefeitura, por meio da Vigiams, pertencente à Secretaria da Saúde

14 de Novembro de 2019 - 22h36 Corrigir A + A -
Secretaria Municipal de Saúde deu início ao procedimento de prevenção e irá investigar a região do achado (Foto: Divulgação - DP)

Secretaria Municipal de Saúde deu início ao procedimento de prevenção e irá investigar a região do achado (Foto: Divulgação - DP)

Servidores da Vigilância Ambiental em Saúde (Vigiams), da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), identificaram um foco de Aedes albopictus no Balneário dos Prazeres, em Pelotas. De acordo com a chefe do setor, médica-veterinária Isabel Madrid, funcionários encontraram duas pupas em uma residência. O ponto foi detectado na quinta-feira (14), em trabalho realizado pela equipe do Levantamento Rápido de Índice para Aedes (Lira).

A Secretaria tomará providências, reforçando a prevenção e aplicando produto químico através de pulverização por UBV, no quarteirão do foco, e, na segunda-feira iniciará a Pesquisa Vetorial Especial (PVE) com raio de 300 metros a partir dessa quadra. A finalidade é vistoriar o maior número de imóveis possíveis na distância estabelecida à averiguação.

Também no dia 18, o município, por intermédio da SMS, começará a promoção de atividades que integram a Semana Nacional de Mobilização de Combate ao Aedes aegypti, transmissor de dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela urbana. Entre elas, está prevista ação educativa, com apoio do 9° Batalhão de Infantaria Motorizado na região do Balneário dos Prazeres.

Desde o início do ano, o órgão municipal constatou 102 focos do mosquito Aedes: no mesmo período, em 2018, a quantia verificada não passou de 40 lugares. Do total de 2019, 54% ocorreram no bairro Fragata e no Balneário dos Prazeres, seguidos pelas regiões do Centro (21%) e Porto (12%), informa a chefe da Vigiams.

Ambas as espécies - alpobictus e aegypti - foram descobertas proporcionalmente na cidade: o primeiro predominou em 100% dos casos no Balneário dos Prazeres e em 95% das ocorrências no Centro. Até agosto, o Laboratório de Vetores do setor de Vigilância analisou mais de 40 mil larvas de culicídeos - 1,4% do contingente era do mosquito Aedes.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados