Reflexo

Explosão em depósito pode gerar falta de gás

Revendedoras antes abastecidas por Pelotas agora precisam comprar o produto de Canoas

21 de Novembro de 2020 - 08h55 Corrigir A + A -
Preço não deve sofrer alteração e tendência é que o aumento seja absorvido pelos empresários (Foto: Paulo Rossi - Infocenter - DP)

Preço não deve sofrer alteração e tendência é que o aumento seja absorvido pelos empresários (Foto: Paulo Rossi - Infocenter - DP)

Com a explosão que ocorreu na última terça-feira (17) em uma distribuidora de gás em Pelotas, todos os comércios abastecidos pela empresa passaram a receber os botijões de Canoas. Com a mudança, os proprietários das revendedoras estão pagando mais caro pelo produto, já que agora precisam arcar com o frete intermunicipal. A tendência, até o momento, é que esse aumento não seja revertido para o consumidor. Entretanto, eles temem que possa faltar botijões de gás na cidade.

No ramo há mais de 20 anos, Ednilson Fernandes conta que o desconto que ele costumava dar aos clientes fiéis que compravam mais unidades do produto não é mais possível. Ele explica que, por enquanto, o que subiu foi o custo do frete, então, não terá consequências diretas no preço do botijão. “É a gente que acaba perdendo”, lamenta.

Ele relata que a distribuidora de Canoas está sobrecarregada e que os caminhões enfrentam filas para carregar. Segundo Fernandes, cerca de 80% das revendas em Pelotas são abastecidas por esta marca, por isso o impacto poderá ser grande. Desde a tragédia, ele está trabalhando com apenas 25% da capacidade e teme ficar sem o produto. “Hoje chega uma carga com 450 e está praticamente tudo vendido, não sei se trabalho domingo”, diz.

Na mesma situação, porém um pouco mais confortável, está Álvaro Blank. Ele reforça que o produto não teve alta, mas o frete sim. O revendedor acredita que essa variação não irá atingir o bolso do consumidor e confia que ainda haja uma negociação com a empresa para os valores do frete. “Estamos um pouco assustados, mas conseguindo carregar”, diz, contando que está com o estoque um pouco abaixo do normal, mas confiante que até semana que vem tudo retorne ao normal.

Relembre

No acidente, uma pessoa morreu e outras ficaram feridas, em um depósito de gás na avenida Fernando Osório, no bairro Três Vendas. Além da vítima, Aloir da Rosa Neutzling, 24, uma pessoa teve fratura exposta e outra mal súbito. 

Ainda não há conclusões exatas sobre o que aconteceu, mas a principal suspeita é de que a explosão tenha ocorrido em razão de uma soldagem realizada no local. A distribuidora segue interditada.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados