Agronegócio

Expectativa de boa safra

Pelotas deve aparecer como a terceira maior produtora de tabaco na Zona Sul

25 de Outubro de 2021 - 08h25 Corrigir A + A -
Os 7,2 mil produtores da região plantam em 25,8 mil hectares de lavouras (Foto: Jô Folha - DP)

Os 7,2 mil produtores da região plantam em 25,8 mil hectares de lavouras (Foto: Jô Folha - DP)

Com plantas ainda em fase de desenvolvimento, projeção é de produzir 61,1 mil toneladas na região (Foto: Jô Folha - DP)

Com plantas ainda em fase de desenvolvimento, projeção é de produzir 61,1 mil toneladas na região (Foto: Jô Folha - DP)

A safra de tabaco 2021/22, que inicia em novembro e se estende até março, deve fechar o período com 61.191 toneladas de fumo seco. A quantidade estimada pela Emater/RS Ascar é maior do que a colhida nos últimos dois anos, quando a estiagem acabou prejudicando o desenvolvimento das lavouras. Na safra 2019/20 foram 53.225 toneladas e em 2020/21 outras 54.004 toneladas.

Na Zona Sul, 25.871 hectares devem ser destinados para o fumo, sendo as cidades de Canguçu e São Lourenço do Sul, tradicionalmente entre as maiores produtoras do Estado, as responsáveis pela maior quantidade, com a previsão de 8.750 e 8.500 hectares plantados, respectivamente. O que deve levar a uma colheita superior a 20 mil toneladas em cada. Somados, os dois municípios possuem 5.097 produtores dedicados à cultura.

Com previsão de 3.800 hectares plantados, Pelotas deve aparecer como a terceira maior produtora de tabaco na Zona Sul. Ao todo, são 869 agricultores investindo no fumo, o que indica uma colheita de 9.120 toneladas.

Na propriedade de Reno Böhlke, 68, a plantação das 25 mil mudas de tabaco foi finalizada em setembro e a colheita está prevista para ocorrer em dezembro. Produtor desde 1978, ele conta que a safra passada foi uma das melhores, apesar do clima que prejudicou outros agricultores. Mas diz temer sobre a safra deste ano por conta do alto custo de produção. O agricultor cita o adubo como o principal item que teve aumento. Mesmo assim, para a próxima safra projeta colher cerca de 3,5 mil quilos.

No caso de Böhlke, ele executa a mão de obra e a empresa faz a compra dos itens necessários para o desenvolvimento do fumo. Ao final, o produtor entrega o fumo seco e recebe porcentagem em cima da quantidade produzida. A companhia ainda desconta seu investimento com a compra de adubos e outros itens. "O valor pago varia conforme a classe do fumo, se tiver classe boa, o preço é bom. Eu mando o fumo e a empresa avalia", explica.

Faturamento

Levando em consideração que o preço pago pelo quilo do tabaco seja de R$ 15,00 - o mesmo da safra passada -, a Emater estima um faturamento R$ 917,865 milhões. O valor é maior do que o alcançado nas últimas duas safras. Na colheita 2019/20 foram pagos R$ 532,250 milhões, com o preço do quilo de fumo seco a R$ 10,00, enquanto que em 2020/21 foram R$ 648,048 milhões, já com o produto a R$ 15,00 por quilo.

"O valor pago é complexo, pois depende da classificação do tabaco seco enviado às empresas. Como referência, a projeção de preço para a safra 2021/22 deverá ter um reajuste significativo para compensar a alta expressiva nos custos de produção, principalmente os fertilizantes" explica o engenheiro agrônomo da Emater, Evair Ehlert.

Conforme Ehlert, a cultura do tabaco é uma das mais importantes para a região. "Todo recurso fica com as famílias, circulando a economia local. Especialmente nos municípios onde predomina a agricultura familiar e também nas regiões localizadas distantes de centros consumidores. A região é. hoje, a principal produtora de tabaco do país, sendo destaque na produtividade e, o principal, um produto de qualidade", analisa o agrônomo.


A safra de tabaco 2021/22 em números


Município Área de plantio previsto (hectares) Número de produtores Produção esperada (toneladas)

Amaral Ferrador         2.700     745     5.940

Arroio do Padre          1.200      271     2.880

Canguçu                      8.750   2.939  21.000

Cerrito                              13           5      28,6

Morro Redondo                34         13      74,8

Pelotas                         3.800      869    9.120

Piratini                            124        46       248

São Lourenço do Sul   8.500 2.158 20.400

Turuçu                             750      175   1.500

Total                    25.871   7.221   61.191,4


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados