2ª aparição

"Estou de volta", diz Lula em discurso no Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo

O petista questionou a Reforma da Previdência e outras medidas tomadas pelo governo Bolsonaro; ex-presidente disse que irá percorrer o país

09 de Novembro de 2019 - 16h30 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

(Foto: Gibran Mendes - CUT)

(Foto: Gibran Mendes - CUT)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou neste sábado (9), no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo, em São Paulo, para milhares de apoiadores e militantes. É a segunda aparição de Lula após deixar a prisão, na sede da Polícia Federal (PF), no Paraná. O ex-presidente recebeu alvará de soltura na sexta-feira depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) mudar o entendimento sobre prisões em 2ª instância. 

Durante o discurso, Lula criticou o Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro."Ele não era um juiz, era um canalha", disse. O ex-presidente também se manifestou sobre o procurador Deltan Dallagnon. "Não representa o Ministério Público Federal. Montou uma quadrilha". E também fez críticas aos delegados da Polícia Federal. "Mentiram nos inquéritos que escreveram".  Quanto ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), o petista disse que Bolsonaro governa para os milicianos que mataram a vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco (PSOL). 

Ao lado de apoiadores e da namorada a quem chama de "Janja", o ex-presidente disse que irá lutar pelo Brasil.  "Eu estou de volta. Vou percorrer o país inteiro ao lado dos meus companheiros. Não podemos aceitar o nosso Brasil na situação que está". Lula ainda revelou que se preparou espiritualmente para não ter ódio de seus algozes. "Não quero vingança, quero construir o país e dar oportunidades ao povo. O trabalhador tem direito de ir ao cinema, teatro e se reunir com a família para fazer um churrasco e beber cerveja gelada". 

Lula questionou a Reforma da Previdência e outras medidas tomadas pelo governo Bolsonaro. "Eu quero saber o motivo que esse cidadão que se aposentou muito jovem quer mexer na aposentadoria. Ele nunca viveu com um salário mínimo, não faz ideia o que é viver com o mínimo". 

 

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados