Mérito

Elas na ciência

Duas pesquisadoras da UFPel entraram para a lista de membros titulares da Academia Brasileira de Ciências

05 de Dezembro de 2019 - 11h03 Corrigir A + A -
Reconhecimento. Márcia Mesko atua na área das Ciências da 
Natureza. (Foto: Divulgação - DP)

Reconhecimento. Márcia Mesko atua na área das Ciências da Natureza. (Foto: Divulgação - DP)

Reconhecimento. Fabiana Seixas atua na área das Ciências da 
Natureza. (Foto: Divulgação - DP)

Reconhecimento. Fabiana Seixas atua na área das Ciências da Natureza. (Foto: Divulgação - DP)

Por Júlia Müller
julia.muller@diariopopular.com.br
(Estagiária sob supervisão de Débora Borba)

Pelo primeiro ano na história, duas professoras da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) passam a integrar a lista de membros afiliados da Academia Brasileira de Ciências (ABC). Fabiana Seixas e Márcia Mesko receberam a notícia na última terça-feira, dia em que a entidade realizou uma Assembleia Geral Ordinária e decidiu o nome dos 14 titulares eleitos. Desses, outras sete pesquisadoras entraram para listagem.

As duas destacam a importância do reconhecimento das pesquisas encabeçadas por mulheres. “A gente vai motivando umas as outras. Vamos rompendo barreiras”, ressaltou Márcia. Ela é coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Bioquímica e Bioprospecção da UFPel, além de liderar pesquisas na área da Química Analítica, na linha de desenvolvimento de meios de controle de qualidade para cosméticos e alimentos.

A professora foi a terceira mulher na história a se tornar diretora da Divisão Científica de Química Analítica da Sociedade Brasileira de Química. “A pesquisa não é questão de gênero, é questão de ter habilidade”, pontua. Aluna de escola pública, a trajetória acadêmica da pesquisadora se iniciou ainda nos prédios do Capão do Leão, enquanto cursava a graduação na UFPel, e continuou os caminhos do ensino público. “Nesse ano dos 50 anos da UFPel, completo os meus dez anos de docente na casa. Estou encerrando o ano mais feliz impossível”. 

Também na área das Ciências da Natureza, a pesquisadora Fabiana Seixas se diz contente pela conquista. “Cada vez mais as mulheres estão ocupando espaços, assim como ocorre na ciência”, destaca. Ela coordena o Laboratório de Biotecnologia do Câncer da UFPel, grupo formado em 2009. Dos 21 participantes das pesquisas, 16 são mulheres, entre alunas da graduação, mestrandas e doutorandas.

Na pesquisa, Fabiana dedica-se à terapêutica do câncer, buscando tratamentos fármacos voltados à patologia na bexiga. Em parceria com outras universidades, sendo algumas dos Estados Unidos, as análises são voltadas para o comportamento desses medicamentos em modelos suínos. “Ainda estamos longe de chegar a um novo fármaco, mas seguimos pesquisando”. O grupo também estuda melanomas e o câncer de mama, o mais comum em mulheres.

O reitor da UFPel, Pedro Curi Hallal, destaca a importância do reconhecimento em âmbito nacional. “Esse é um dos maiores reconhecimentos que um pesquisador brasileiro pode receber. É muito importante para nós que elas sejam as primeiras mulheres da UFPel”, frisou. O destaque também vai para as unidades acadêmicas das docentes, o Centro de Ciências Químicas, Farmacêuticas e de Alimentos - onde está alocada a professora Márcia - e o Centro de Desenvolvimento Tecnológico - no qual a professora Fabiana pertence.

Outros nomes da UFPel na lista da ABC
A Academia Brasileira de Ciências conta com outros quatro membros da UFPel. A entidade foi fundada em 1916 e contribui para o estudo de temas de primeira importância para a sociedade, em vista de subsidiar cientificamente a formulação de políticas públicas. Confira a lista completa dos pesquisadores da UFPel que integram a Academia:

►Diego da Silva Alves
►Fabiana Kommling Seixas
►Márcia Foster Mesko
►Odir Antônio Dellagostin
►Pedro Rodrigues Curi Hallal
►Tiago Veiras Collares


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados