Educação

Docente da UFPel recebe destaque internacional

Professora Márcia Mesko foi reconhecida em publicação especial que destaca 100 Mulheres da Química

11 de Outubro de 2018 - 12h17 Corrigir A + A -
Reconhecimento. Grupo coordenado por Márcia teve um artigo publicado. (Foto: Divulgação - DP)

Reconhecimento. Grupo coordenado por Márcia teve um artigo publicado. (Foto: Divulgação - DP)

A Sociedade Real de Química (RSC) publicou a coleção temática Celebrating Excellence in Research: 100 Women of Chemistry, que celebra a excelência na pesquisa e destaca 100 Mulheres da Química. A publicação inclui um artigo científico do grupo coordenado pela professora Márcia Mesko, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Trata-se de uma seleção de artigos de elevada qualidade, publicados por cem líderes femininas ao redor do mundo em suas respectivas áreas da Química.

O trabalho da professora foi apresentado como um exemplo de excelência na área Química no que se refere ao desenvolvimento de métodos de preparo de amostras para a determinação elementar por espectrometria atômica. O artigo foi inicialmente publicado em 2017, em uma edição especial da Journal of Analytical Atomic Spectrometry (Jaas), uma relevante revista científica da RSC, dedicada a destacar jovens cientistas da área de Química Analítica. O trabalho publicado apresenta um método para a determinação de cádmio e chumbo em batons por espectrometria de massa com plasma indutivamente acoplado. Nesse método, o uso de reagentes químicos menos tóxicos e agressivos ao analista e ao meio ambiente é proposto. Além disso, nesse estudo, desenvolvido por sua aluna de doutorado, Vanize Caldeira, e demais colaboradores do grupo, é apresentada a variabilidade da composição química dos batons comercializados atualmente e, também, demostrada a variação da concentração dos elementos estudados de acordo com cada tipo de batom.

Protagonismo
A RSC lançou essa coleção temática após um relatório publicado no início deste ano, intitulado Panorama da diversidade das Ciências Químicas” (Diversity landscape of the Chemical Sciences), que compilou e apresentou algumas informações relevantes sobre a situação atual da diversidade de gênero nas Ciências Químicas.

Uma de suas principais descobertas é que os artigos científicos de autoria das mulheres recebem significativamente menos citações do que aqueles escritos por autores do sexo masculino. Além disso, foi observada uma correlação negativa entre o fator de impacto de uma revista científica e o número de submissões por mulheres, sugerindo que as autoras do sexo feminino são desencorajadas a submeter seus trabalhos para as principais revistas de suas áreas de atuação.

Para a docente, é uma honra ter sido convidada a fazer parte dessa coleção. “É uma iniciativa muito importante da RSC, que significa um aumento de visibilidade das pesquisas científicas lideradas por mulheres e espera-se que desta forma ocorra também uma maior motivação das jovens químicas a seguirem atuando em pesquisa”, ressaltou. Segundo a pesquisadora, além disso, a iniciativa pode incentivar o incremento da representação feminina em diversos campos de atuação, como na composição de conselhos editoriais de revistas científicas, comitês científicos de assessoramento, assim como em eventos científicos como conferencistas.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados