Pandemia

De olho na máscara e nos decretos

Orgãos de segurança intensificam ações para frear o avanço do novo coronavírus em Pelotas

25 de Novembro de 2020 - 20h52 Corrigir A + A -
Forças de segurança estão de olho nos estabelecimentos que não cumprem o decreto (Foto: Rodrigo Chagas - Ascom)

Forças de segurança estão de olho nos estabelecimentos que não cumprem o decreto (Foto: Rodrigo Chagas - Ascom)

Desde março, as forças de segurança em conjunto aos agentes de fiscalização da Secretaria de Gestão da Cidade e Mobilidade Urbana (SGCMU) e agentes da Saúde têm como foco principal combater o avanço da pandemia da Covid-19 em Pelotas. Com o aumento no número de casos e de internações, não só no município, esta semana foi marcada pela intensificação da fiscalização em estabelecimentos de diversos segmentos e ao uso de máscara pela população. As ações devem ser estendidas pelas próximas semanas. 

O secretário de Segurança Pública, Samuel Ongaratto, lembra que os profissionais vêm atuando nas ruas, aos finais de semana, ininterruptamente, desde o início da pandemia. Com o aumento da incidência do vírus entre jovens de 20 a 34 anos, hoje aglomerações noturnas em vias públicas e festas não autorizadas pela prefeitura são o foco das Operações Integradas.

Máscara é Vida

Entre as iniciativas para combater a pandemia, como a Operação Saúde Para Todos e o lockdown - realizado em agosto -, a Guarda Municipal (GM) iniciou na última terça a operação Máscara é Vida, para, além de intensificar a fiscalização nos locais, reestimular o uso do equipamento de proteção, o qual é obrigatório na cidade. Além da orientação, há distribuição de máscara para pessoas em vulnerabilidade social e, quando necessário, autuação. A Lei da Multa, em vigor desde julho, permite a aplicação da punição financeira, de R$ 119,45 - indivíduo sem máscara - a R$ 1.194,50 - indivíduo sem máscara e em aglomeração.

Conforme o comandante da GM, Igor Bretanha, no primeiro dia de operação as equipes realizaram a entrega de máscaras no bairro Guabiroba, onde foram distribuídas mais de 170 máscaras à população. “Além dessa distribuição, abordamos quase 200 pessoas, quando duas tiveram que ser autuadas por se negarem ao uso do equipamento”, conta o comandante.

As equipes também fiscalizaram, junto a fiscais da SGCMU, estabelecimentos comerciais em diversos pontos da cidade. O secretário desta pasta, Jacques Reydams, afirma que cerca de dez estabelecimentos foram lacrados por não respeitarem o horário de encerramento total das atividades - que é às 24h - determinado no Decreto 6.338/2020.

“Esperamos que a população retorne ao uso da máscara e que os empresários colaborem e tenham responsabilidade social em relação aos cuidados necessários em seus estabelecimentos, como a exigência do equipamento de proteção, realizar aferição de temperatura e evitar aglomerações no interior do local”, destaca.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados