Mérito

Conquista com gosto de reconhecimento

Em Pelotas há mais de 40 anos, o professor William Peres será o novo integrante da Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil

17 de Outubro de 2020 - 08h55 Corrigir A + A -
Docente tem passagem pelas universidades Católica e Federal (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Docente tem passagem pelas universidades Católica e Federal (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Posse ainda não tem data por causa da pandemia (Foto: Reprodução - Facebook ACFB)

Posse ainda não tem data por causa da pandemia (Foto: Reprodução - Facebook ACFB)

Pelotas vai ocupar mais uma das cem cadeiras na Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil. Dessa vez, o professor William Peres, do Centro de Ciências Químicas, Farmacêuticas e de Alimentos da Universidade Federal de Pelotas (CCQFA/UFPel), irá ingressar no quadro de membros titulares. A posse ainda não tem data para ocorrer devido à pandemia. Uruguaio naturalizado brasileiro e Cidadão Pelotense desde 2015, o docente ocupará a Cadeira de número 73 da Seção Ciências Naturais, que tem como Patrono Mário Taveira.

O município já conta com a presença do professor e empresário José Gilberto de Moura, que ocupa a Cadeira 84. Para o docente, a oportunidade é única e ele se sente honrado em poder ocupar o lugar e representar tanto os colegas como a cidade. “O sentimento é de gratidão”, garante.

Autor de três livros, o professor conta que teve seu nome oficialmente indicado no ano passado. Depois disso, precisou construir um memorial sobre sua vida, contando toda carreira profissional para ser avaliado pelos titulares da Academia. Na última semana, recebeu o documento que anunciou sua aprovação e o número da cadeira que irá ocupar. “Agradeço a Pelotas por ter me acolhido e aos meus pais, que sempre acreditaram na educação”, frisou. Outro ponto destacado por Peres é o reconhecimento do farmacêutico durante a pandemia. Segundo ele, esta sempre foi uma área da saúde que acabava sendo pouco lembrada e, agora, se mostrou um serviço essencial. “Farmácia é fornecimento de saúde”, diz, orgulhoso.

A história do professor com a cidade

William tem 58 anos de vida, 41 em Pelotas. Nascido em Rivera, ele desembarcou na Cidade do Doce em 1979. Além de atuar em escolas e cursinhos pré-vestibular, lecionou por mais de 20 anos da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), instituição que também estudou e recebeu o título de farmacêutico. Por lá, conviveu com alunos de todos os cursos da área da Saúde e também ocupou o cargo de pró-reitor. Desde 2011 ele faz parte do quadro de professores da UFPel e atualmente ministra a disciplina de Bioquímica para os cursos de Medicina, Enfermagem e Química.

Hoje, Peres ocupa uma série de cargos de gestão. Entre eles, estão o de conselheiro federal suplente pelo Rio Grande do Sul no Conselho Federal de Farmácia, presidente da Comissão de Educação Farmacêutica no Conselho Federal de Farmácia, diretor-executivo da Associação Brasileira de Educação Farmacêutica e Diretor de Educação do Foro Farmacêutico das Américas.

Sobre a academia

A Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil é uma sociedade civil científica de âmbito nacional que tem como objetivos estudar, debater, divulgar, educar e colaborar como órgão consultivo em atividades nacionais e internacionais, em tudo que se relacione com as Ciências Farmacêuticas. Os membros titulares simbolicamente ocupam cadeiras que têm como patronos farmacêuticos e cientistas brasileiros notáveis. As cadeiras, em número de cem, são distribuídas nas seções de Farmácia, Farmácia Industrial, Ciências (Físicas, Químicas, Biológicas, Biotecnológicas e Naturais), Farmacologia, Medicina Humana, Medicina Veterinária e Odontologia.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados