Ajuda

Comunidade Renascer necessita de doações para não fechar

Dormitórios da instituição que atende dependentes químicos necessitam de correções para evitar a interdição; total passa de R$ 12,5 mil

11 de Setembro de 2019 - 11h28 Corrigir A + A -
Ambiente precisa adaptar os móveis para seguir de portas abertas (Foto: Divulgação - DP)

Ambiente precisa adaptar os móveis para seguir de portas abertas (Foto: Divulgação - DP)

A Comunidade Terapêutica Renascer, instituição que promove o atendimento de dependentes químicos, precisa de doações para se manter em funcionamento. As instalações da Comunidade, em Monte Bonito, onde os tratamentos são realizados, foram inspecionadas pela Vigilância Sanitária no último dia 5, quando foram constatadas irregularidades no local. Em seguida, foi lavrado um auto de infração sanitária contra a comunidade terapêutica e fixado um prazo de 15 dias, que vence no próximo dia 20, para que seja apresentada defesa ou impugnação contra o processo administrativo. De acordo com o coordenador da instituição, Luciano Vargas, são necessários cerca de R$ 12,5 mil para as adequações, que podem evitar o fechamento do local.

Entre as infrações apontadas estão paredes do refeitório descascadas, travesseiros, colchões e móveis sem condições de uso e improvisados nos quartos, falta de banheiros, de toalhas de papel descartável, de sabonete líquido e de lixeira com pedal e tampa. Para que a legislação seja cumprida, é necessário que os problemas apontados sejam corrigidos para que a instituição receba o alvará sanitário, expedido pela Vigilância Sanitária. Em caso de descumprimento, poderá haver advertência, multa ou mesmo a interdição parcial ou total dos prédios da Comunidade.

Luciano conta que tem procurado ajuda de empresas para custear as adaptações necessárias, mas que as respostas têm sido negativas. Houve, ainda, a criação de uma vaquinha virtual, na qual os interessados podem efetuar doações em dinheiro para a instituição. "O tempo está passando e não estamos conseguindo nada", revela. Segundo ele, não há possibilidade de utilizar recursos da instituição, que está há dois meses no negativo.

Para que o funcionamento do local não seja interrompido, foi criada uma lista contendo móveis e utensílios que podem auxiliar na correção de algumas das infrações. No orçamento realizado por Luciano, o valor total é de cerca de R$ 12,5 mil. Ele destaca, no entanto, que as doações podem ser de quantias em dinheiro ou com os materiais pedidos, que podem ser entregues no escritório da Comunidade, na rua General Neto, 491, Centro.

A Comunidade
A Comunidade Terapêutica Renascer foi fundada em 2009, com o intuito de promover a reabilitação e a reinserção de dependentes químicos com base no tripé trabalho, disciplina e espiritualidade. Atualmente são atendidos seis mulheres e 19 homens. Deste total, sete são carentes, ou seja, não têm condições de custear o tratamento. O local tem a capacidade máxima para receber até 48 pessoas. O tempo médio do tratamento varia entre nove e 12 meses. Segundo Luciano, doações e ajuda dos familiares contribuem quase integralmente na manutenção do local. "Cada um ajuda com o que pode", revela.

Materiais necessários
Os materiais considerados prioritários para a adequação do local são: 20 travesseiros, 20 beliches, dois freezers horizontais, 12 lixeiras de sete litros com pedal e tampa, seis suportes para toalha de papel, 12 portas-sabonete líquido e dois galões de 18 litros de tinta branca.

Como doar
As doações podem ser entregues no escritório da Comunidade, no centro de Pelotas, na rua General Neto, 491. Quantias em dinheiro podem ser depositadas por meio de conta bancária no Banco do Brasil, agência 2942-4, conta 37112 - 2. A contribuição de qualquer quantia também pode ser feita na vaquinha on-line criada por Luciano https://www.vakinha.com.br/vaq%E2%80%A6/ajude-a-renascer-a-sobreviver. Mais informações podem ser obtidas na página do Facebook da Comunidade, em facebook.com/renascerpelotas.renascer, ou pelo telefone (53) 3305-7053.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados