Vacinação

Chegou a vez da criançada

Doses contra a Covid-19 começam a ser aplicadas nesta quarta em Pelotas no público de 5 a 11 anos com comorbidades ou deficiência permanente

18 de Janeiro de 2022 - 20h02 Corrigir A + A -
Doses começarão a ser aplicadas nesta quarta (19) (Foto: Rodrigo Chagas/Ascom) (Foto: Divulgação - DP)

Doses começarão a ser aplicadas nesta quarta (19) (Foto: Rodrigo Chagas/Ascom) (Foto: Divulgação - DP)

Por Gabriela Borges
web@diariopopular.com.br

Depois de uma longa espera, é hora de esperança. A partir desta quarta (19), os municípios gaúchos darão início, simultaneamente, à aplicação de doses pediátricas contra a Covid-19 para crianças entre 5 e 11 anos. Em Pelotas, a imunização ocorrerá na Unidade Básica de Atendimento Imediato (Ubai) Navegantes, localizada na rua Darci Vargas, 212, das 9h às 19h30min, mediante agendamento.

Foram recebidas 1.530 doses que, inicialmente, serão aplicadas em crianças com as seguintes comorbidades ou deficiências permanentes: obesidade, pneumopatia crônica grave, imunodeprimidos, hemoglobinopatia grave, doença cardiovascular, doença neurológica crônica, diabete mellitus, doença renal crônica, síndrome de down e cirrose hepática.

Para organizar o fluxo de aplicações, a prefeitura criou - em parceria com a Companhia de Informática de Pelotas (Coinpel) - um sistema de agendamento. Pais ou responsáveis devem acessar o site pelotas.com.br/coronavirus, escolhendo qual o melhor dia e horário para comparecerem à Ubai Navegantes. Aqueles que não tiverem acesso à internet podem procurar sua Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência, seja presencialmente ou por telefone.

Cerca de 40 profissionais de saúde formarão a equipe responsável por vacinar 220 crianças por dia. A coordenadora da 3ª Coordenadoria Regional de Saúde (3ª CRS), Caroline Hoffmann, observa que, devido aos cuidados necessários na aplicação das doses infantis, a vacinação será mais lenta em comparação a dos adultos. Segundo ela, o município está ciente que precisa abrir mais um ponto de vacinação, mas que isso se dará em poucos locais. "Não tem como colocar em vários pontos. Isso até é uma medida para não dar erros nas imunizações", declara.

Outras ações nos próximos dias

Novas estratégias deverão ser divulgadas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) até o final da semana, incluindo também crianças com deficiência acamadas. A secretaria informa que está organizando formas para que a vacinação chegue a outros locais, facilitando o acesso da população, mas para isso será feito um calendário. "Com essas 1.530 doses iniciais ainda não é possível fazer essa distribuição, precisamos receber mais doses para isso", destaca a secretária de saúde, Roberta Paganini.

Com relação à distância do deslocamento, inicialmente a Secretaria de Transporte e Trânsito (STT) irá observar o fluxo de movimento na linha que fará o itinerário até a Ubai Navegantes (linha Navegantes/Cohabpel) e reforçará os horários, caso perceba aumento de passageiros.

Apesar do Ministério da Saúde ter divulgado segunda-feira a antecipação da chegada de 1,8 milhão de doses da vacina infantil contra a Covid-19, a 3ª CRS - responsável pela distribuição das vacinas - ainda não tem previsão de quando novos lotes serão enviados a Pelotas. De acordo com o Estado, são 29 mil crianças dentro da faixa etária que aguardam a imunização.

Vacinação na zona rural

As famílias que vivem na zona rural devem procurar a UBS mais próxima de sua localidade a partir desta quarta (19). Segundo a SMS, cada unidade fará sua própria programação com agendamento de data específica e, se os responsáveis preferirem, há a opção de agendar a dose na Ubai Navegantes.

Vacinação de crianças quilombolas e indígenas

Além de crianças com comorbidades e deficiências permanentes, indígenas e quilombolas também integram o grupo prioritário. Segundo a 3ª CRS, a vacinação das crianças indígenas será de responsabilidade da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), que dispõe de 20 doses exclusivas para as duas aldeias de Pelotas (Guarani e Kaingang). Já as vacinas das crianças quilombolas devem ser retiradas do total recebido. Tomando como base os dados do CadÚnico, a projeção é que existam 65 crianças quilombolas em Pelotas na correspondente faixa etária. No entanto, nem todas as famílias acessam a assistência social e o número pode estar desatualizado.

Coordenadora regional de Políticas de Equidade em Saúde, Djeniffer Coradini explica que fica à critério do município a definição de como realizará a gestão das doses dentro dos grupos prioritários, em virtude das exigências do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde, mas a orientação da 3ª CRS é que a distribuição seja feita de maneira equilibrada entre os dois grupos. "Estamos orientando os municípios que se atentem às especificidades e vulnerabilidades dessa população, como por exemplo as dificuldades no transporte" destaca Djeniffer. Questionada, a SMS informa que a vacinação das crianças quilombolas ainda está sendo estruturada pelas equipes do município e será realizada no respectivo quilombo ou na UBS mais próxima.


Informações importantes

- Quem pode tomar a vacina por enquanto?
Crianças de 5 a 11 anos, com comorbidades ou deficiência permanente.

- Onde será aplicada?
Ubai Navegantes (rua Darci Vargas, 212).

- Qual horário de vacinação?
Das 9h às 19h30min, com agendamento prévio.

- Como agendar?
No site pelotas.com.br/coronavirus ou na UBS de referência.

- Quais documentos são necessários?
Atestado simples que comprove a comorbidade ou deficiência, documento de identidade com foto, comprovante de residência do responsável e declaração de ciência do responsável legal (disponível no site). Caso a criança não tenha documento com foto, poderá ser preenchida uma declaração (também disponível no site).

 

Propriedade intelectual do Jornal Diário Popular

Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados