Educação

Chegou a hora de voltar às aulas

Grande parte das escolas da rede privada começa as atividades a partir de segunda

09 de Fevereiro de 2019 - 17h17 Corrigir A + A -

Está chegando a hora de os estudantes da rede particular de Pelotas retornarem às escolas. A próxima segunda-feira será marcada pela volta às aulas na maioria das instituições para o início do ano letivo de 2019. São José, Santa Mônica, São Francisco de Assis, Adventista e Érico Veríssimo já abrem as portas no dia 11. Por não haver uma convenção coletiva por parte do Sindicato dos Professores do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinpro/RS), alguns colégios retornam em datas diferentes; é o caso do Colégio Gonzaga e da Escola Mario Quintana, que voltam às aulas nos dias 13 e 19, respectivamente. A cidade já se prepara para essas importantes datas.

De acordo com o secretário de Transporte e Trânsito (STT), Flávio Al Alam, a Secretaria costuma se organizar para essa época do ano com a presença de viaturas em diversas escolas do município. Porém, ele explica que não há efetivo para atender a todas as instituições. Por esse motivo, agentes se dividem e se concentram em horários de maior movimento, pela manhã, ao meio-dia e na primeira hora da tarde.

Neste ano, as áreas responsáveis pelo trânsito e pela segurança de Pelotas preparam uma novidade. A Operação Volta às Aulas vai reunir agentes da STT, Brigada Militar (BM) e Guarda Municipal (GM), como parte do acordo de Operação Integrada. Uma reunião foi realizada na última terça-feira para definir como será o procedimento. Al Alam explica que uma viatura da STT acompanhará, junto com a BM ou a GM, a entrada e saída dos alunos.

Essa união, na visão do secretário, será essencial para ajudar sob o ponto de vista da segurança e no trânsito. A ação se inicia no dia 11, quando começam as aulas na maioria das escolas particulares. A partir do dia 25, início do ano letivo para a rede municipal de ensino, a Operação Volta às Aulas passará a acompanhar os educandários de Educação Infantil (Emeis) e de Ensino Fundamental (Emefs).


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados