Iniciativa

Castelo Simões Lopes recebe primeiras ações do restauro

Para cobrir os custos, o Instituto Eckart, conseguiu R$ 800 mil, mas ainda falta outros R$ 79.130,95 através da LIC e mais R$ 317.997,00 pela Rouanet

23 de Julho de 2018 - 16h20 Corrigir A + A -
Área externa será o fogo da fase inicial da obra. (Foto: Divulgação)

Área externa será o fogo da fase inicial da obra. (Foto: Divulgação)

Por: Satolep Press

Os admiradores do Castelo Simões Lopes, em Pelotas, têm notícia a comemorar. O Instituto Eckart, responsável pela gestão do palacete até 2032, está preparado para começar as primeiras ações de restauro do prédio tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae), em 2012. Nos próximos 30 dias, a construção, inaugurada em 1923, receberá intervenções, como identificação, classificação e armazenamento de peças soltas, limpeza do terreno, cercamento provisório da área externa - com tela e mourões de eucalipto - e limpeza do prédio.

E o melhor: encerrada esta etapa, o Castelo será aberto à comunidade. Neste momento, o trabalho envolverá estudantes, pesquisadores e profissionais como arquitetos, engenheiros agrônomos e biólogos.

Para a arquiteta responsável pelo projeto, Simone Neutzling, esta primeira fase será crucial para a obra. "Classificaremos e registraremos as peças. Depois armazenaremos de maneira adequada os itens encontrados", explica. O material será fundamental para a elaboração do projeto de restauração, pois trará informações sobre o sistema construtivo do Castelo. "As peças em condições de uso serão reaproveitadas depois de restauradas", acrescenta Simone.

Recursos
Segundo a diretora do Instituto Eckart, Clarice Ficagna, os patrocinadores desta primeira etapa do restauro são: Arrozeira Pelotas, SLC Alimentos, Camil Alimentos e Engenho São Bento. “Com esse apoio da indústria do arroz já conseguimos R$ 800 mil, através da Lei de Incentivo à Cultura (LIC), com o ICMS das empresas. E, consequentemente conseguimos dar inicio às obras”, destaca.

Para cobrir os custos desta primeira etapa, o Instituto ainda busca captar outros R$ 79.130,95 através da LIC e mais R$ 317.997,00 pela Rouanet, com o Imposto de Renda das empresas.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados