Estilo Pet

Canil e Gatil municipais têm 49 animais à espera de um lar

Abrigos administrados pela Prefeitura possuem, provisoriamente, cães e gatos

23 de Fevereiro de 2021 - 17h59 Corrigir A + A -
Em Pelotas, 45 cães ainda aguardam por tutores. (Foto: Gustavo Vara - Ascom)

Em Pelotas, 45 cães ainda aguardam por tutores. (Foto: Gustavo Vara - Ascom)

O ano de 2020 foi o período em que mais cães aguardaram por um lar definitivo no Canil Municipal de Pelotas. Dos 183 cachorros que se encontravam disponíveis para adoção, no ano passado, apenas 87 foram adotados. Os outros 45 continuaram esperando por tutores em 2021.

Em contrapartida, em 2019, um número maior de animais foram acolhidos por seus novos responsáveis. Dos 255 cães abrigados no Canil Municipal neste ano, 110 conseguiram adotantes. Por outro lado, 29 cães permaneceram no abrigo na transição de 2019 para 2020.

A veterinária responsável pelos abrigos administrados pela Prefeitura, Cristiane Berçot, acredita que muitos cães, por exemplo, ainda se encontram no canil por motivos como: a preferência por animais mais jovens; o grande número de cães com doenças crônicas que necessitam de tratamento contínuo; e principalmente a pandemia de coronavírus, que gerou incerteza econômica nas pessoas e fez com que a decisão de adotar um animal fosse deixada de lado, por significar mais custos.

“Ficamos com mais animais residentes no canil. Com isso, a capacidade de atendimento e recolhimento de novos animais fica comprometida, pois ficamos com o canil lotado" explica a chefe da Vigilância Ambiental, Isabel Madrid.

Saiba como adotar
Dos 56 cães residentes no Canil no mês de janeiro, apenas três foram adotados. Hoje, cerca de 46 cães ainda esperam por uma família para chamar de sua. Quem também aguarda por uma adoção responsável são os três gatos que estão de forma provisória no Gatil Municipal, espaço anexo ao canil. 

Os interessados em adotar um ou mais animais precisam passar por algumas etapas, até a hora de levar os bichinhos para casa. São elas:

* Entrevista com os responsáveis técnicos do Canil;
* Aanálise do ambiente onde o animal irá residir - que deve apresentar condições apropriadas para a saúde física e mental do animal, que não poderá ter acesso à rua sem que esteja acompanhado e munido de guia ou coleira;
* Assinatura do Termo de Adoção Responsável;
* Apresentação de documentos, como RG, CPF e comprovante de residência no ato da entrevista.

Adotar um animal requer responsabilidade. Eles precisam de atenção, carinho e cuidados médicos periódicos. Em pesquisa publicada na revista científica MayoClinic em 2019, pessoas que têm cães estão mais propensas a realizar atividades físicas com frequência. Essa afirmação é reiterada pela veterinária do Canil: "a presença de animais em um determinado local diminui os níveis de stress de quem se relaciona com os bichinhos".

“É uma grande responsabilidade adotar um animal. O bichinho precisa de cuidados diários e não pode ser descartado a qualquer momento, pois ele também tem sentimentos”, afirma Cristiane.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados