Fake news

"Brincadeira" com lockdown em Pelotas repercute no país

Ação proposta por humorista pelotense viralizou na internet e foi replicada por deputados federais nas redes sociais

10 de Agosto de 2020 - 14h22 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Deputada Carla Zambelli publicou o vídeo em seu perfil do Facebook (Foto: Reprodução)

Deputada Carla Zambelli publicou o vídeo em seu perfil do Facebook (Foto: Reprodução)

*Atualizada às 17h29min para acréscimo de informações.

Os deputados federais do PSL de São Paulo, Eduardo Bolsonaro e Carla Zambelli, e o deputado federal gaúcho Marcel van Hattem (NOVO), publicaram um vídeo com imagens de Pelotas nesta segunda-feira (10) nas redes sociais. A gravação mostra ruas centrais da cidade vazias e uma sirene ao fundo, indicando um "toque de recolher", marcando o que seria o início do lockdown decretado pela prefeitura, às 20h de sábado. A questão é que tudo não passou de uma "brincadeira", da qual a prefeitura não teve qualquer participação.

O vídeo foi feito no cruzamento das ruas General Telles e Padre Anchieta. O autor da gravação narra: "Sábado, 8 de agosto de 2020, está iniciando o primeiro lockdown na cidade de Pelotas. Ao fundo, o toque de recolher". A cerração e uma pessoa correndo na via deserta em direção à rua 15 de Novembro colaboram com o ar sombrio do vídeo, especialmente para quem é fã de cinema.

O som da sirene é o mesmo utilizado na trilogia "Uma Noite de Crime", da Universal Pictures. O áudio foi tocado em diversos pontos da cidade a "convite" do humorista Lyon Dias, do Pelotas da Depressão, que propôs a ação como uma brincadeira. "Postei um story convidando a galera pra tocar o som do filme às 20h em ponto. Resultado: uma galera entrou na brincadeira. A grande maioria me mandou vídeo tocando o som na janela de casa", publicou Lyon no Facebook.

O problema é que a sirene causou estranheza em muitas pessoas, que passaram a divulgar o vídeo. Muitas delas, inclusive, acreditaram que o falso "toque de recolher" havia sido proposto pela prefeitura. Entre as tantas publicações e compartilhamentos nas redes sociais, a gravação chegou aos deputados federais, que republicaram com críticas.

"Como disse alguém aí: 'como é fácil implantar uma ditadura no Brasil'. Imagens de Pelotas-RS", escreveu Bolsonaro no Twitter.

"O fascismo chegou a Pelotas-RS com 'toque de recolher' emitido por sirene", publicou Zambelli no Facebook.

"Não é de hoje que políticos usam e abusam do medo das pessoas para tomar medidas drásticas e disparatadas. Mas na cidade de Pelotas o abuso é mais do que drástico e disparatado: é abusivo e inconstitucional", apontou van Hattem, também no Facebook.

Esclarecimento

No fim da tarde desta segunda, a prefeitura de Pelotas esclareceu que o vídeo que circula nas redes sociais e que mostra a utilização de uma sirene por parte do município para alertar sobre o lockdown se trata de uma publicação falsa.

"Os órgãos de segurança e de fiscalização da cidade não utilizaram esse tipo de equipamento na noite de sábado, quando teve início o bloqueio. Antes de compartilhar, procure as redes sociais oficiais da prefeitura. Não compartilhe fake news!", diz a nota.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados