Religiosidade

Barco Solidário vai arrecadar leite para instituições pelotenses

Ação ocorrerá dia 1° de feveriro com o intuito de recolher 500 litros do alimento para doação

25 de Janeiro de 2021 - 10h52 Corrigir A + A -
No local também poderão ser colocadas oferendas à orixá (Foto: Gustavo Vara)

No local também poderão ser colocadas oferendas à orixá (Foto: Gustavo Vara)

Por: Amanda Kuhn
redacao@diariopopular.com.br

A campanha Barco Solidário realizará uma ação para a arrecadação de 500 litros de leite para instituições de Pelotas. A iniciativa será no dia 1° de fevereiro, das 8h às 19h, no Mercado Central. Organizado por três centros e casas de umbanda, o projeto distribuirá as doações para a Associação Comunitária dos Moradores da Balsa, a ONG Anjos e Querubins, o projeto social Renovação e ainda para uma instituição cadastrada na Secretaria de Serviço Social.

Antes disso, as doações podem ser entregues nos pontos de coleta, na CNM Sublimações, localizada à rua 15 de Novembro, 522, na Banca 50 do Mercado Central. Interessados em doar também podem ligar para o número (53) 98421-1808, que os organizadores vão buscar a doação. “Qualquer religião, qualquer amigo, qualquer pessoa pode doar. É um ato de solidariedade a doação. A gente quer quebrar essa meta de 500 litros de leite, então qualquer pessoa pode ajudar”, comenta Juliano de Oxum, um dos organizadores do evento.

Sobre a escolha do local, Juliano explica: “para o culto de matriz africana, para o povo de terreiro, a gente reconhece a importância histórica na construção do Mercado Público de Pelotas, e toda a ancestralidade, toda a religiosidade depositada ali. Por isso foi a escolha de fazer o Barco Solidário no Mercado”, destaca. No pátio quatro do Mercado, junto com as doações arrecadadas, ficará um barco para receber as oferendas de Iemanjá, que irão para a Balsa, no dia 1°, para a procissão em homenagem à orixá.

“Nós temos o objetivo de reconhecer a importância pacífica e a vivência, trazendo uma postura nova de tolerância e respeito religioso. Promover a cidadania e a igualdade racial, e desmistificar a religiosidade afro, através da barca solidária”, afirma Juliano.

Festa de Iemanjá

Em Pelotas, a 25ª Festa de Iemanjá terá uma carreata com a figura da orixá, às 20h, no dia 1°. A ideia para este dia é que os veículos passem pelas ruas da Balsa. No dia 2, a partir das 8h, a imagem estará exposta na praça Darci Pinto. A Brigada Militar e a Guarda Municipal vão fazer a fiscalização do local. As tradicionais festas do dia 2 não irão ocorrer esse ano em Pelotas para evitar aglomerações.

A Festa de Iemanjá é celebrada no 2 de fevereiro. A tradição da festa começou em 1923, quando um grupo de 25 pescadores pediu ajuda para a orixá, conhecida como Rainha do Mar, para que ela devolvesse os peixes, que estavam escassos. As ofertas foram feitas no meio do mar, e - após o pedido ser atendido - até hoje a festa é realizada anualmente na mesma data.

Iemanjá é um orixá de grande poder e seu nome é ligado às religiões afro-brasileiras. Considerada a rainha das águas e dos mares, ela também é chamada no Brasil de Mãe D’Água, Rainha do Mar, Sereia, Janaína e Iara. A sua figura também é ligada à maternidade, por ela ter dado origem a tantos outros orixás.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados