Agronegócio

Baixas temperaturas impactam mercado de folhosas

Devido às baixas temperaturas, folhosas poderão desaparecer das feiras e afetar o bolso do consumidor

18 de Julho de 2019 - 09h10 Corrigir A + A -
Consumidores também serão afetados (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Consumidores também serão afetados (Foto: Carlos Queiroz - DP)

As temperaturas baixas e a geada dos últimos dias estão começando a refletir na mesa. As verduras, especialmente as folhosas, ficarão escassas do mercado e os preços pago ao produtor que conseguir ofertar alface e rúcula de boa aparência devem aumentar e, consequentemente, pesar mais no bolso do consumidor. Os produtos já estão apresentando problemas na qualidade e nos próximos dias poderão desaparecer das feiras e dos mercados que oferecem hortaliças da região.

De acordo com André Perleberg, extensionista rural da Emater, os valores dos mantimentos devem se manter elevados até a próxima safra, período que ainda levará alguns dias para se normalizar. Ele relata que diversos produtores já tiveram prejuízos. "A estimativa é de cerca de 20% a 30% de perdas na região", ponderou. Segundo o técnico agrícola, esta semana, no máximo na outra, a ausência de produtos mais sensíveis como as folhosas já seja percebida no mercado local.

Com perdas estimadas em 30%, o produtor rural Andrio de Medeiros conta que os cultivos mais atingidos foram alface, espinafre e rabanete. "São as mais sensíveis", informou. A semana intensa de frio e geada não era vista por Medeiros há pelo menos sete invernos. O agricultor é sócio de uma cooperativa local, que faz a distribuição das verduras para os mercados, e com os lucros diretamente afetados espera que as próximas semanas sejam de temperaturas mais amenas.

A doméstica Eumira Duarte relata que já vem notando alterações nos valores de todas as verduras, mas não deixará de comprar devido aos bons hábitos alimentares. "Seguirei comendo minha salada", brincou. Para Luísa Jacobsen, a história já é um pouco diferente. A estudante de 27 anos conta que seleciona os alimentos comprados pelo valor, e quando o aumento chegar deixará de comprar algumas verduras.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados