Pandemia

Até 10 de junho, todos os alunos dos Ensinos Fundamental e Médio poderão voltar ao presencial

Novo decreto municipal de Pelotas estabelece retorno gradual, com intervalos de 15 dias entre cada grupo autorizado ao retorno

12 de Maio de 2021 - 18h12 Corrigir A + A -

Por: Michele Ferreira
michele@diariopopular.com.br 

Até esta quarta-feira, apenas a Educação Infantil e 1º e 2º Anos do Ensino Fundamental estavam liberados ao presencial (Foto: Jô Folha - DP)

Até esta quarta-feira, apenas a Educação Infantil e 1º e 2º Anos do Ensino Fundamental estavam liberados ao presencial (Foto: Jô Folha - DP)

Em geral, adesão ao presencial ainda é baixa em função da preocupação com a Covid-19, em Pelotas (Foto: Jô Folha - DP)

Em geral, adesão ao presencial ainda é baixa em função da preocupação com a Covid-19, em Pelotas (Foto: Jô Folha - DP)

A partir desta quinta-feira (13) os estudantes de 3º, 4º e 5º Anos do Ensino Fundamental podem voltar à sala de aula em Pelotas. A decisão faz parte do novo decreto municipal, publicado na tarde desta quarta-feira (12), com base em longa discussão do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus. A retomada do modelo presencial, até que se chegue ao total de alunos, irá ocorrer de forma gradual e com intervalos de 15 dias entre as diferentes faixas, para que o impacto do retorno possa ser medido.

Na sequência, então, estarão autorizados a frequentar as escolas as crianças e adolescentes dos Anos Finais do Fundamental e, por último, o Ensino Médio estará liberado (veja detalhes abaixo). As datas, entretanto, não são uma determinação de volta e, sim, um sinal verde para que as instituições abram as portas e as famílias encaminhem os filhos, se considerarem o ideal.

"Com o retorno das aulas há uma grande movimentação na cidade especialmente no transporte coletivo, na mobilidade urbana. É esse impacto que o município precisa medir", ressaltou a prefeita Paula Mascarenhas (PSDB), ao comentar a importância da retomada gradativa. O ambiente escolar, claro, também é alvo de atenção. Os Planos de Contingência enviados pelas escolas precisam passar por análise e aprovação do Centro de Operações de Emergências da Saúde para a Educação (COE-E) e as instituições também dependem do aval da Vigilância Sanitária, após vistoria.

Confira as datas para retorno (*) 

- A partir desta quinta-feira (13): podem voltar 3º, 4º e 5º Anos do Ensino Fundamental
- A partir do dia 27 de maio: estão autorizados para retornar 6º, 7º, 8º e 9º Anos do Ensino Fundamental
- A partir do dia 10 de junho: está liberado o retorno para os alunos do Ensino Médio

(*) As regras valem para as redes pública e privada de ensino

Veja o que dizem: 

* 5ª CRE: A titular da 5ª Coordenadoria Regional de Educação, Alice Szezepanski, preferiu não fazer projeções sobre o número de alunos que poderia retornar, com as novas regras em vigor. Só depois de publicado o decreto e comunicado o departamento jurídico da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) para validar as autorizações, as escolas seriam oficialmente informadas - argumentou.

* Escolas particulares: Na rede privada, o retorno do 3º, 4º e 5º Anos deve ocorrer a partir de segunda-feira (17), embora cada uma das instituições tenha autonomia para definir seu calendário, respeitado o regramento imposto pela prefeitura. Para os demais, a retomada também se dará a partir dos intervalos de 15 dias, como define o decreto - informou o Sindicato do Ensino Privado (Sinepe/RS), através da assessoria de imprensa.

* Rede municipal: Até a tarde desta quarta-feira (12), a volta do formato presencial permanecia sem data para ocorrer.

Fique atento! 

- O teto de ocupação de 50% do local, assim como o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as classes devem ser observados;

- O uso de espaços comuns que facilitem a aglomeração de pessoas, como pátios, refeitórios, ginásios e biblioteca deve ser evitado;

- Os banheiros de alunos e de funcionários deve disponibilizar kit completo de higiene: sabonete líquido, álcool 70% e toalhas de papel não reciclado;

- Na entrada e nos locais de circulação, o álcool 70% deve estar à disposição

- A aferição de temperatura, ao entrar na escola, é obrigatória. Se estiver acima 37,5ºC, a pessoa não deve ingressar e será orientada a procurar atendimento médico.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados