Melhora

Alívio na barragem Santa Bárbara

Chegada do inverno e das chuvas nos últimos dias trouxeram um aumento importante no nível do reservatório

03 de Julho de 2020 - 08h41 Corrigir A + A -

barragem (1)Recuperação: nas duas fotos, a diferença em três semanas (Foto: QZ7 Filmes)

O cenário da estiagem na Zona Sul fez com que a barragem Santa Bárbara atingisse 4m40cm abaixo do vertedouro, o pior índice registrado desde que o reservatório foi construído. Com a chegada do inverno e a estabilização no volume de chuvas, o nível de água apresentou melhoras significativas. Embora ainda esteja 1m22cm abaixo do ideal, a recuperação traz maior estabilidade aos recursos hídricos do município. A distribuição de água realizada pelos caminhões-pipa permanece na zona rural e um novo decreto, adequado à nova realidade, foi assinado nesta quinta-feira (2).

Inaugurada em 1968, a barragem viveu neste ano o pior cenário no que se refere à ausência de chuvas e redução de seus níveis. “Foi uma das piores estiagens que já enfrentamos. Atingimos a marca de quase cinco metros abaixo em junho. As chuvas que vieram nos deram esse alento para que a gente tenha maior tranquilidade na nossa rotina de trabalho. A barragem é a nossa principal fonte de abastecimento do município e recuperamos uma boa quantidade negativa nesse mês de junho”, destaca a diretora-presidente do Sanep, Michele Alsina.

O alívio com relação à água refere-se, principalmente, às questões do tratamento na cidade. Quando o nível da barragem estava mais baixo, a dificuldade se relacionava com a qualidade da água bruta, que chegava em más condições. Desta forma, eram necessários mais investimentos e a colocação de produtos químicos para garantir a potabilidade antes de chegar até os pelotenses. “Quando falamos em qualidade de água, a gente frisa que se refere a esta água bruta. Este tipo tem mais dificuldade para ser tratada. A água que entregamos aos pelotenses, nós conseguimos, mesmo em meio tanta dificuldade, oferecê-la com a maior qualidade possível. Com esta evolução, fica muito mais fácil de tratar a água”, destaca o chefe do departamento de Tratamento da barragem, Vinícius Gonçalves.

Nesta quinta, a prefeita Paula Mascarenhas (PSDB) assinou um novo decreto, liberando os serviços de ligações de água. Contudo, permanece proibido lavar carros e calçadas.”As mudanças climáticas trouxeram uma boa sequência de chuvas e dias mais úmidos, que reduziram a evaporação e possibilitaram que, neste novo decreto, sejam retomados os serviços de ligações de água, contidos desde fevereiro”.

Neste cenário, os pelotenses seguem tendo um papel essencial para a evolução do quadro da barragem. “Nós tivemos uma recuperação muito importante, mas é necessário que a população mantenha esta consciência. A gente conta com o apoio de todos, com a compreensão deste momento. Nossa fiscalização segue atuante. Não podemos esquecer que já estamos no meio do ano e a situação ainda preocupa. Logo chega o verão e a barragem precisa estar em uma situação mais estável”, pontua Michele.

Zona Rural

Conforme o Sanep, 90 famílias eram atendidas antes da estiagem. Com o agravamento da seca esse número passou para 500 famílias a receber água por meio de caminhão-pipa. Agora esse número também reduziu, são cerca de 150 famílias. A perspectiva é que até o final do mês a situação volte ao normal na zona rural.

Tendência de melhoria

O ciclone extratropical que passou pela metade sul na madrugada da última quarta-feira influenciou as projeções meteorológicas para este mês. Os modelos divergem em decorrência da trajetória que irá definir a posição do ciclone na semana que vem. Ainda assim, já é possível prever que o julho seja um período no qual as chuvas poderão ficar acima da média na Zona Sul, o que contribui decisivamente para a recuperação da barragem. “Nos próximos dez dias, a tendência é que tenhamos chuvas volumosas em Pelotas. As projeções apontam que podem ser registrados até cem milímetros de precipitações na região”, explica a meteorologista do MetSul, Estael Sias.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados