Serviço

Ajuda na luta por direitos do cidadão

Novidade deste ano na assistência judicial da Anhanguera é a orientação voltada à área criminal

27 de Fevereiro de 2020 - 12h37 Corrigir A + A -
Tempo e experiência: serviço foi criado há dez anos (Foto: Divulgação - DP)

Tempo e experiência: serviço foi criado há dez anos (Foto: Divulgação - DP)

A faculdade Anhanguera inicia, na próxima segunda-feira (2), o serviço de assistência judicial gratuita para a comunidade. Realizado pelo curso de Direito da universidade, o projeto presta atendimentos jurídicos voltados para pessoas com renda de até dois salários mínimos e meio. A partir da data, serão aceitos processos cíveis. A assistência ocorrerá na própria universidade, no prédio situado na avenida Fernando Osório, 1.970.

O serviço foi criado há dez anos dentro do curso, com o objetivo de atender pessoas carentes que não tivessem como arcar com os gastos de processos judiciais. O coordenador do Núcleo de Práticas Jurídicas, Henrique Boabaid, destaca que o projeto reforça o compromisso da instituição com a comunidade e vê como uma assistência relevante para a população mais carente. “É uma prestação de serviço muito importante. Atuamos como um braço auxiliar da Defensoria Pública, fornecendo assistência jurídica aos mais necessitados. Até por isso estabelecemos esses critérios, para conseguir atender os que mais precisam” destacou.

O projeto também serve como laboratório para os estudantes do curso de Direito da Anhanguera. Os alunos realizarão os atendimentos supervisionados por professores da instituição. O coordenador Henrique Boabaid conta que o acompanhamento de profissionais que atuam no mercado de trabalho junto aos estudantes é um diferencial na prestação do serviço. “Nossos professores são profissionais liberais. Eles atuam em seus escritórios próprios de advocacia e dão aula na universidade. Esse conhecimento, além de agregar na formação didático-pedagógica dos alunos, qualifica o serviço para a comunidade” destacou.

Para disponibilizar o serviço, o Núcleo de Práticas Jurídicas atuará em três dias. Os atendimentos ocorrerão nas quintas e nas sextas-feiras, das 14h às 17h, e nos sábados, das 8h às 12h. De segunda a sábado, pela manhã, o funcionamento é interno, embora seja possível entregar documentos, nomes de testemunhas e outras informações.

Ampliação

A novidade deste ano é a inclusão de um serviço de assistência criminalista no projeto. A partir da próxima quinta-feira, um programa de orientação jurídica será oferecido para a comunidade. “Vamos fazer direcionamentos, dar instruções a respeito do desenvolvimento de processos criminais. Pela carga horária dos profissionais, não conseguiremos fazer o acompanhamento das audiências, mas vamos dar todos os direcionamentos possíveis.” As orientações ocorrerão semanalmente, todas as quintas-feiras, entre as 9h e as 12h.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados