Saúde

Acadêmicos da Enfermagem têm práticas para atendimento de pacientes Covid-19

Em manequins informatizados e responsivos, os estudantes praticam o passo a passo de procedimentos que serão posteriormente aplicados em diferentes espaços de saúde

27 de Julho de 2021 - 14h41 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Simlab possibilitou o prosseguimento de conteúdos práticos, especialmente aqueles de alta complexidade (Foto: Divulgação - DP)

Simlab possibilitou o prosseguimento de conteúdos práticos, especialmente aqueles de alta complexidade (Foto: Divulgação - DP)

No Laboratório de Simulação Realística da Universidade Católica de Pelotas (Simlab/UCPel), acadêmicos do curso de Enfermagem têm intensificado a prática de procedimentos voltados ao atendimento de pacientes Covid-19. Em manequins informatizados e responsivos, os estudantes praticam o passo a passo de procedimentos que serão posteriormente aplicados em diferentes espaços de saúde destinados à população do município. 

Conforme a coordenadora do curso de Enfermagem da UCPel, professora Karen Knopp de Carvalho, os alunos dos semestres finais continuaram com a atuação presencial após a vacinação, e se tornaram um importante reforço às equipes de enfermagem. “Na pandemia essa inserção se tornou mais importante devido ao afastamento de muitos profissionais por motivos como idade, comorbidades e ainda adoecimento ao longo do último ano”. 

Antes de começar o estágio em Unidades Básicas de Saúde (UBS) e hospitais, por exemplo, os alunos da Enfermagem participaram de aulas no Simlab, espaço que se tornou ainda mais relevante nos períodos de maior restrição da pandemia. “Nos manequins informatizados, conseguimos treinar previamente diferentes cenários para o desenvolvimento de habilidades voltadas ao atendimento de pacientes Covid-19”, explica a professora Eliana Domingues. 

Laboratório tecnológico 

Durante toda a pandemia, o Laboratório de Simulação Realística, também conhecido como Simlab, possibilitou o prosseguimento de conteúdos práticos, especialmente aqueles de alta complexidade. Por exemplo, a técnica de pronação de pacientes Covid-19 - posicionar o paciente no leito com a barriga voltada para baixo - foi bastante praticada por estudantes de diversos semestres. 

Conforme a professora Eliana, a pandemia oportunizou o reforço de temáticas mais específicas como a anamnese (entrevista) e exame físico para identificação das necessidades do paciente de forma rápida. "Aproveitamos também para revisitar procedimentos mais complexos aplicados em pacientes graves e que são privativos do enfermeiro”, conta. 

A passagem pelo Simlab é responsável por melhor preparar o estudante para o cenário ‘real’. Na avaliação do acadêmico Joniel Behling, no laboratório são realizadas técnicas que estão salvando pacientes durante toda a pandemia. “Poder simular diversas vezes e de forma bem próxima a realidade tem me garantido mais confiança ao lidar com pacientes”, diz.

A professora Eliana frisa que a passagem pelo Simlab é preparatória e completa a experiência, visto que ela qualifica a formação dos alunos. “O Simlab proporciona a aplicabilidade da teoria com a prática, simulamos e treinamos várias vezes o mesmo cenário. Quando o aluno se depara com uma situação já vivenciada, ele se sente mais preparado”.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados