Preparação

A poucos dias da safra, expectativa é boa na Colônia Z-3

Tempo seco e pouca incidência de chuvas no Estado trazem esperança de uma boa safra de camarão entre os pescadores

17 de Janeiro de 2020 - 08h44 Corrigir A + A -
Com a pesca do crustáceo liberada em fevereiro, também está confirmada para o dia 1º um ato oficial de abertura da safra (Foto: Paulo Rossi - DP)

Com a pesca do crustáceo liberada em fevereiro, também está confirmada para o dia 1º um ato oficial de abertura da safra (Foto: Paulo Rossi - DP)

É tempo de organizar as redes e entrelaçar linhas para se preparar para a safra do camarão na Colônia Z-3. O tempo seco e a pouca incidência de chuvas nesta primavera e no verão dão sinais positivos aos pescadores, que passam atentos aos movimentos do vento e às previsões do tempo. Com a pesca do crustáceo liberada em fevereiro, também está confirmada para o dia 1º um ato oficial de abertura da safra, com almoço no Kiosque da Z-3, na entrada para a comunidade.

Pela experiência de Rui Carlos Guimarães Mello, 62 anos e 50 de pesca, esta deve ser a melhor safra dos últimos anos e poderá superar a de 2018, considerada positiva pela grande parte dos pescadores. "Nas saídas que temos feito, a gente vê bastante criação nos lugares que tradicionalmente o camarão se cria. A expectativa é boa", sinalizou Mello, enquanto costurava uma rede na manhã desta quinta-feira (16).

Bom para toda a comunidade

Entre as conversas dos colegas da embarcação Del Rei II, a expectativa também é boa. Uma boa safra do camarão, comentam, vai para além dos pescadores. "Muda toda a comunidade, ganha o mercado onde compramos coisas para ir pro mar, o que vende rede, o que vende combustível, o que vende gelo", cita Rui, enquanto alterna movimento com os pés que esticam a rede e as mãos que trançam com a agulha para malhas de pesca.

O colega Rudinei Oliveira, 52, também espera equilibrar as contas com a safra. Quando as redes ficam vazias, são tempos difíceis para todos. E foi assim no verão passado. Mas as condições do tempo, mesmo com as chuvas que caíram durante a quarta-feira, dão todos os indícios que haverá uma boa safra de camarão no estuário da Lagoa dos Patos.

"Não chegou a afetar. Do jeito que está salgando, vamos ter safra", diz Rudinei, de cima do barco. Neste verão, ainda complementa, muitos colegas de pesca têm capturado peixes de água salgada na Lagoa, como peixe-rei e espada, o que não era comum nos últimos anos e é um sinal de boa safra.

Neste momento, já está liberada a pesca tanto da tainha como da corvina, já encontradas nas peixarias de acesso à comunidade. Atualmente, é estimado que mais de 700 pessoas vivem da pesca na tradicional comunidade da zona rural de Pelotas.

Ato de abertura

Está marcada para as 11h30min do dia 1º a assinatura do ato oficial de abertura. Ao meio-dia, haverá almoço com frutos do mar ao preço de R$ 25,00. O ato tem apoio da Emater e da prefeitura de Pelotas. Mais informações pelo telefone 53 98118-9259. "Vamos ter representantes da Patram, dos pescadores, da prefeitura para um ato simbólico. Os pescadores estão animados", comentou Nilmar Conceição, presidente do Sindicato dos Pescadores Artesanais da Z-3. Para o dia 2, também está programada a tradicional festa de Nossa Senhora dos Navegantes, com almoço no salão da igreja católica da comunidade.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados