Comemoração

38 anos de Bouquet do Amor

Campanha que arrecada novelos de lã encerra-se dia 17 e até lá a comunidade ainda pode contribuir com doações

09 de Outubro de 2019 - 15h30 Corrigir A + A -
Auxílio. Trabalho idealizado por Maria Eulalie já beneficiou mais de 150 mil crianças na cidade. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Auxílio. Trabalho idealizado por Maria Eulalie já beneficiou mais de 150 mil crianças na cidade. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Há 38 anos o amor se revela através de novelos de lã. A iniciativa, denominada Bouquet do Amor, recolhe novelos para confeccionar enxovais e roupas destinados às famílias em situação de vulnerabilidade social. Ao longo de quase quatro décadas, pelo menos 800 mil novelos de lã já foram arrecadados e mais de 150 mil crianças já foram auxiliadas.

O projeto acumula inúmeros parceiros que contribuem com as arrecadações. Na edição deste ano, a entrega será feita no próximo dia 17, na casa da fundadora do projeto, Maria Eulalie Fernandes, localizada na praça José Bonifácio, 55. Após o recolhimento, os novelos serão destinados às entidades afiliadas para a confecção dos modelos de roupas. Vale ressaltar que instituições de diversas religiões e independentes tricotam as peças. “A caridade não tem bandeira”, disse Maria Eulalie.

Em abril do próximo ano começa a distribuição das roupas que foram tricotadas ao longo de seis meses. Hospitais e escolas públicas são os principais responsáveis por dar o destino correto às fabricações. O pedido de Maria Eulalie é que famílias e jovens seu reúnam para doar. “Juntos chegaremos aos 25 mil novelos desejados.” Quem tiver interesse de colaborar pode entregar os novelos direto na casa da fundadora até o dia 17.

Como tudo começou
Inicialmente, a proposta era desenvolver um concurso entre as debutantes da cidade, e aquela que arrecadasse mais novelos ganharia o título de Princesinha do Bouquet do Amor. Com a queda da cultura de debutantes em Pelotas, Maria Eulalie e Denise Viana, amiga que está junto na campanha desde o início, inspiradas no evangelho de Lucas e na passagem que fala sobre pescadores que buscam na fé a esperança de conseguir peixes, acharam a solução. Desde então, o prêmio passou a se chamar Pescador do Ano.

No encerramento da campanha, os novelos serão contabilizados e as premiações de Pescador do Ano reveladas. Além disso, uma manifestação simbólica com os novelos sendo resgatados por uma rede será apresentada. “O milagre sempre acontece, e esse ano vai continuar acontecendo”, finalizou.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados