Mau tempo

211 milímetros e um rastro de problemas

Total de chuva em menos de uma semana supera a média do mês inteiro e deixa bairros e vilas embaixo d'água

11 de Setembro de 2019 - 21h27 Corrigir A + A -

Carlos Queiroz 69410Rua Mário Peiruque ficou debaixo d'água em boa parte de sua extensão (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Ruas alagadas e dificuldades de locomoção são as principais consequências dos 211 milímetros de chuva registrados desde sexta-feira até às 16h desta quarta (11) - a média esperada para o mês é de 123,7 milímetros. De acordo com o diretor- presidente do Sanep, Alexandre Garcia, entre às 19h de terça-feira e às 16h desta quarta o pluviômetro da avenida Bento Gonçalves contabilizou 72 milímetros, já o da barragem Santa Bárbara 95 milímetros, no mesmo espaço de tempo.

O cenário na praia do Laranjal chama atenção e são poucas as vias que não viraram rio. Moradora da rua Viamão, Maria Silva, com 78 anos, precisou deixar sua casa depois que a água começou a invadir alguns cômodos. A aposentada juntou os principais pertences e foi passar os próximos dias na casa da filha. Ela ainda relata que não é a primeira vez que precisou abandonar a residência. "Moro a vida inteira aqui e sempre é assim", desabafou.

Outro bairro que apresentou problemas foi o Areal. A rua Mario Peiruque e a avenida Manoel Antônio Peres estavam intransitáveis. Jonas Vieira trabalha com reciclagem, então, faça sol ou chuva, ele precisa ir para rua recolher materiais, e nesta quarta não foi diferente. O jovem de 29 anos definiu a situação como terrível. "Tá ruim até pra sair de casa", completou. Pai de dois filhos, ele conta que as crianças não conseguiram ir à aula devido as ruas alagadas.

Carlos Queiroz 69416Posto de Saúde da praia ficou isolado e sem atendimento (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Defesa Civil
Segundo um dos coordenadores da Defesa Civil em Pelotas, João Arthur Assumpção, a única ocorrência feita em função dos alagamentos foi para desobstruir uma canaleta localizada no corredor do Obelisco. "O chamado já foi atendido e resolvido", afirmou.

Às 18h desta quarta, em contato com a redação do Diário Popular, Assumpção disse que a equipe estava fazendo uma revisão na cidade, mas até aquele momento estava tudo sob controle, apesar dos alagamentos. "Estamos em alerta e disponíveis à população", destacou.

Casa de bombas
As equipes estão trabalhando desde a noite de terça-feira e como não foi registrada falta de energia, e nenhum problema com as máquinas, tudo ocorre dentro do esperado. "Claro que existem pontos mais críticos, com obras pra solucionar, que são a praça do Colono e a rua Gomes Carneiro", explicou Garcia.

Canal São Gonçalo
O nível do canal está alto por conta das fortes chuvas. Com isso, a drenagem da água só é feita através do sistema da casa de bombas, já que com o nível do canal elevado não é possível drenar pelo sistema de comportas. Já a barragem Santa Bárbara está extravasando desde sexta-feira.

Sol volta no próximos dias
Durante a quinta-feira, a previsão é de tempo nublado pela manhã com possibilidade de garoa. Na parte da tarde, o sol reaparece e as nuvens devem diminuir. A noite será com muita nebulosidade. A mínima será de 8°C e a máxima de 17°C

Na sexta, a promessa é de sol com muitas nuvens durante o dia, com períodos de céu nublado. À noite haverá muitas nuvens. A mínima será de 6°C e a máxima de 18°C.

Confira a galeria de imagens desta quarta-feira:


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados