Série B

Xavante segue no mercado

Com a saída de Lázaro, direção busca reposição para o sistema defensivo

08 de Outubro de 2020 - 13h21 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Lázaro rescindiu com o Brasil para jogar no futebol árabe  (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Lázaro rescindiu com o Brasil para jogar no futebol árabe (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Enquanto o elenco mantém os treinamentos em Florianópolis, antes de viajar para Caxias, onde irá encarar, às 11h deste sábado, o Juventude, a direção do Brasil ataca novamente o mercado visando reforçar o elenco. A ideia é suprir a ausência de Lázaro, que se transferiu para o futebol árabe.

A estratégia de contratação seguirá o modelo de buscar atletas jovens e por empréstimos. Ela foi confirmada pelo vice-presidente de futebol, Giovanni Alcântara, na tarde desta quarta-feira (7), em entrevista ao repórter Gustavo Louzada, da Rádio Universidade.

“A ideia é buscar um outro zagueiro e poder recompor a zaga do Brasil. Uma peça à altura do Lázaro para ficarmos tranquilos em relação à defesa. Um zagueiro jovem, por empréstimo e custo baixo para o Brasil. É um perfil de sucesso. Não está sendo aproveitado, ganha oportunidade de jogar em uma Série B e em grande equipe como Brasil.”

Avaliação
Giovanni deixou claro que para ele jogar bem é vencer. “O Brasil em duas derrotas jogou bem. Aliás, jogar bem, jogar bem é quando ganha, mas jogou de igual pra igual. Propôs o jogo, terça teve mais posse de bola que o Avaí. Mas contra o Avaí não conseguimos fazer os gols e conquistar a vitória. O resultado não espelha a atuação do time, que vinha de uma sequência muito boa até a Chapecoense”, disse.

Porém, o vice do Xavante destaca a regularidade do Brasil e enaltece o trabalho do técnico Hemerson Maria, que classificou como “cristalino” em relação ao padrão de jogo.

“Com pouco tempo não tivemos mais que nos preocupar com as críticas. Ele mostrou convicção, organização no plano tático, buscou peças muito boas no mercado. Fez o time render e está colhendo os frutos. É do jogo oscilar. É normal, pois foram jogos que perdemos em detalhe. Mas nunca mais tivemos a sensação do time jogando mal”, analisou Alcântara.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados