Turfe

Uma corrida para fazer história

Prova serviu para Wilmar Nunes, 78, provar que é o jóquei mais velho do mundo em atividade

07 de Janeiro de 2018 - 19h00 Corrigir A + A -
W. Nunes chegou na terceira colocação

W. Nunes chegou na terceira colocação

No dia em que teve sua participação nas corridas do Jockey Club de Pelotas registradas como evidências para tentar bater o recorde do Guinness do Book de o jóquei mais velho do mundo em atividade, Wilmar Nunes, 78 anos, terminou a terceira prova do dia em terceiro lugar. “Chegar entre os primeiros é sempre muito bom”, comentou o veterano ao final da prova.

No domingo (6) ensolarado e quente aproximadamente 500 pessoas foram até o hipódromo da Tablada para acompanhar os três páreos da 13ª Reunião da temporada 2017/2018. Já na primeira corrida do dia Leonardo Gouvea montando o estreante Sir Bruno chegou na frente e alcançou a marca de onze vitórias, abrindo duas em relação a Luis Fernando Santos na briga pelo título de melhor jóquei da temporada. A vantagem se manteve até o final do dia, pois L. F. Santos não venceu nenhuma prova e permaneceu com nove vitórias.

No segundo páreo Vagner Montes levou a melhor conduzindo Devaneio. E na última e mais importante prova do dia, disputada em homenagem ao fundador do Jockey Club de Pelotas, o coronel Zeferino Costa Filho, a vitória do jóquei carioca Henrique Oliveira montando a égua Zaynya que chegou à segunda vitória seguida na Tablada. H. Oliveira agora tem sete vitórias na temporada se aproxima de L. F. Santos.

A próxima reunião está marcada para o dia 21 de janeiro.

Guinness 
A partir de agora toda a documentação oficial das corridas de domingo e os registros fotográficos de vídeo feitos da participação de W. Nunes serão arquivados com sua documentação pessoal e profissional para serem enviados ao escritório latino-americano do Guinness Book. A expectativa é de que o dossiê esteja pronto até o final de janeiro.

Notícias relacionadas


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados