Série B

Um gigante na Ilha

Goleiro Carlos Eduardo tem grande atuação, Xavante segura 0 a 0 com o Sport jogando em Recife e soma 13 pontos na Série B

22 de Julho de 2019 - 22h50 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Sport buscou bastante a bola área para tentar a vitória em casa (foto: Anderson Stevens- AI Sport)

Sport buscou bastante a bola área para tentar a vitória em casa (foto: Anderson Stevens- AI Sport)

No segundo tempo, Sport teve mais posse de bola e dominou as ações ofensivas (foto: Anderson Stevens- AI Sport)

No segundo tempo, Sport teve mais posse de bola e dominou as ações ofensivas (foto: Anderson Stevens- AI Sport)

Christian (D) entrou bem, fez grande jogada e por pouco não foi decisivo para o Brasil (foto: Anderson Stevens- AI Sport)

Christian (D) entrou bem, fez grande jogada e por pouco não foi decisivo para o Brasil (foto: Anderson Stevens- AI Sport)

Na Ilha do Retiro quem rugiu mais alto foi Carlos Eduardo. O goleiro xavante teve grande atuação e segurou o Leão. Com o 0 a 0 no placar, o Brasil comemorou um ponto conquistado na abertura da 11ª rodada da Série B do Brasileiro, diante do Sport, na noite desta segunda-feira (22). Agora o rubro-negro soma 13 pontos. A próxima partida será sábado, às 19h, contra o Cuiabá, na Arena Pantanal.

O Brasil, sem Murilo Rangel mas com Diogo, dominou os primeiros 20 minutos. Teve posse de bola, conseguiu envolver o adversário, mas faltou caprichar no último passe e finalizar no gol. Após esse tempo, o Sport foi superior e só não saiu vencedor por causa do goleiro rubro-negro. Foram seis importantes defesas de Carlos Eduardo. Na etapa inicial, parou Juninho e Iago, fazendo milagres. O primeiro em chute rasteiro e o segundo em cabeçada, aos 28 e 33 minutos, respectivamente. No segundo tempo, fez a principal defesa no chute rasteiro de Yan de dentro da área.

A grande atuação de Carlos Eduardo serve para espantar de vez a desconfiança do torcedor em relação a quem tem a missão de substituir Martini e Pitol. "É complicado ser novo e substituir dois fenômenos como o Martini, que me ajudou e agradeço muito, e o Pitol. É difícil, pois a torcida fica com pé atrás. Sempre trabalhei e agora continuar trabalhando, com humildade para chegar a um nível satisfatório", comemorou o goleiro na saída de campo.

O técnico Bolívar deu um abraço apertado em Carlos Eduardo e elogiou o desempenho do jogador. "O atleta de futebol tem que estar acostumado com isso. Hoje ele é herói e amanhã vilão. O jogador tem que estar trabalhando sempre com a cobrança. Procuro dar uma confiança a eles. Carlos fez grande partida. As defesas que fez foram muito importantes. Ele precisa disso, goleiro precisa disso, fazer grandes defesas quando for preciso", disse.

A missão de Carlos Eduardo foi árdua, principalmente no segundo tempo. As mexidas de Guto Ferreira, principalmente com a entrada de Ezequiel, empurraram o Brasil para trás. De 57% de posse de bola no primeiro tempo, o Xavante ficou com apenas 31% no segundo. Foram 15 finalizações do Leão. Apesar da pressão na etapa complementar, Bolívar celebrou bastante a atuação e o resultado, assim como os jogadores. "É um ponto importante. Precisamos valorizar um ponto na Ilha, onde sempre é difícil. Foi um Brasil diferente, que colocou a bola no chão e evitou ligação na qualidade do Diogo. O Brasil se mostrou corajoso e forte. Com postura e organizado."

O Xavante por pouco não saiu vencedor. No único ataque do segundo tempo, o joia da base Christian, que fez sua estreia na Série B, pegou a bola no campo de defesa, passou por meio time adversário e deixou Grampola na cara do gol. O atacante até colocou a bola na rede, mas estava em posição irregular.

Reforço
O primeiro nome indicado pelo técnico Bolívar está no Bento Freitas. O atacante Rodrigo Alves, 23 anos, passou por exames médicos na manhã de ontem no Bento Freitas e deve ser anunciado ainda nesta semana. Rodrigo pertence ao Cianorte e virá por empréstimo até o final da temporada. O atacante jogou cinco partidas com Bolívar. Ponta de origem, atua também como camisa 9. Foi assim nas partidas decisivas contra o Caxias na Série D, na qual o time paranaense foi eliminado. Visto como grande promessa, Rodrigo passou pelo Bahia em 2018 e começo de 2019. É um jogador de muita velocidade e atuante.


Ficha técnica

Sport; Maílson; Norberto, Rafael Thyerre, Adryelson e Lazaronni; Yago (Hernane), Charles, Guilherme,
Juninho (Ezequiel), Hyuri (Yan) e Elton. Técnico: Guto Ferreira

Brasil; Carlos Eduardo; Ricardo Luz, Bruno Aguiar, Camilo e Ednei; Leandro Leite, Jatobá, Diogo Oliveira (Washington), Branquinho (Christian) e Bruno Paulo; Rafael Grampola (Daniel Cruz)
Técnico: Bolívar

Árbitro: Douglas Marques das Flores
Local: Ilha do Retiro


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados