Série B

Sinott banca Clemer

Diretor Executivo de Futebol do Brasil fala em permanência mesmo com uma derrota para o Londrina

22 de Maio de 2018 - 23h01 Corrigir A + A -

Por: Sérgio Cabral
cabral@diariopopular.com.br 

Clemer não tem feito a equipe repetir o mesmo rendimento do Gauchão (Foto: Gabriel Huth - DP)

Clemer não tem feito a equipe repetir o mesmo rendimento do Gauchão (Foto: Gabriel Huth - DP)

A campanha negativa e o futebol irregular do Xavante na Série B do Campeonato Brasileiro não estão sendo contabilizados pelo diretor executivo de Futebol, Vinícius Sinott, na conta exclusiva do treinador Clemer da Silva. De acordo com o diretor, o começo da disputa no certame nacional não está atingindo os objetivos do clube, mas ele lembrou que o time vai para a sétima rodada e ainda faltam 31 para encerrar o certame.
"De fato não fizemos o que esperávamos até agora na competição, mas precisamos entender que o futebol é assim. Quantas vezes já vimos arrancadas negativas e com excelentes resultados na hora mais importante da chegada. Precisamos de calma, ganhar um jogo, melhorar o rendimento, mas sem degolas e sem decisões precipitadas", argumentou.

Quanto ao rendimento geral do time, Sinott não está gostando também, entende que precisa melhorar muito. "Se ganharmos um jogo em casa e empatarmos dois fora, já muda tudo. Então, não vejo motivos para turbulências e desesperos no começo da competição", avaliou.

Ainda sobre o meio de campo e a provável contratação de um camisa 10, ou de um meia de qualidade, o dirigente espera que o mercado ofereça, mas desde que o clube tenha condições de pagar este profissional. "Precisamos, sim, de um jogador de um nível melhor do que temos em casa. Mas os jogadores dessa posição e com muita qualidade querem receber entre R$ 50 e R$ 80 mil. Não temos condições de pagar. Outros já fizeram isso, eu não vou fazer o Brasil ficar sem condições de pagar seus compromissos assumidos. Se aparecer, vamos tentar contratar", destacou Vinícius.

Michel não sai
O atacante Michel esteve fora dos trabalhos nesta terça-feira (22) para resolver assuntos particulares em Erechim. O atacante sofreu tentativa de agressão após a derrota em casa para o Sampaio Corrêa, mas disse que não queria sair do clube. Nesta terça, o diretor Sinott aconselhou o jogador a fazer um Boletim de Ocorrência contra o torcedor que quebrou o celular do atleta ao final da partida, ao tentar agredi-lo. "Só assim poderão acabar essas barbaridades que ocorrem nos estádios e que ficam por isso mesmo. Já disse ao Michel que faça uma ocorrência", encerrou.

Vacaria rescinde
O volante Vacaria deixou o Bento Freitas nesta terça, após pedir à direção para deixar a Baixada. O atleta recebia parte do salário do Juventude e parte do Brasil - até o Gauchão. Depois, ficou recebendo só do Xavante. Pediu para o Brasil bancar a diferença e, como já estava em contrato o compromisso anteriormente assumido, a direção não aceitou o pedido e liberou o jogador, que voltará para Caxias do Sul. O Brasil deverá contratar mais um volante.

Jogo
Clemer já trabalha com o grupo para recuperar a situação do time na tabela do Brasileiro (17º colocado, cinco pontos ganhos em seis jogos - zona de rebaixamento). Nesta terça, o treinador testou a zaga com Leandro Camilo e Rafael Dumas. Ainda podem ocorrer mudanças no meio-campo e no ataque até o final de sexta-feira, para encarar o Londrina, neste sábado, às 16h30min, na Baixada.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados