Os melhores

Seleção faz os últimos ajustes

Equipe brasileira enfrenta a China em partida preparatória para a Copa do Mundo de Basquete

23 de Agosto de 2019 - 14h05 Corrigir A + A -
Em quadra. Equipe joga amistoso na manhã de domingo. (Foto: CBB)

Em quadra. Equipe joga amistoso na manhã de domingo. (Foto: CBB)

Uma das primeiras entre as 32 equipes classificados para a Copa do Mundo a desembarcar em solo chinês, a Seleção Brasileira masculina realizou a terceira e última fase de preparação antes da estreia no dia 1º de setembro, contra a Nova Zelândia, na Arena Olímpica da Juventude, na cidade de Nanjing. Depois de 28 dias de treinamento e cinco amistosos realizados, três deles pelo Torneio Internacional de Lyon, a equipe comandada pelo técnico Aleksandar Petrovic fará ainda mais três testes antes de estrear na competição: dois contra a seleção da China, o foi o primeiro, na Arena de Guangzhou, e o segundo no domingo (25), em Wuhan, às 8h30min (de Brasília), além de um contra o Tong Xi.

Para o técnico Aleksandar Petrovic, mais do que enfrentar os donos da casa e uma equipe de ponta do país anfitrião, esses amistosos têm vários componentes importantes e podem ajudar muito para uma boa estreia daqui a dez dias diante da seleção neozelandesa. “Esses jogos serão importantes por várias razões. Primeiro porque temos que nos adaptar o mais rápido possível ao fuso horário, e acho que está sendo importante termos chegado um ou dois dias antes das outras seleções. Sabemos o quanto estamos sofrendo com a diferença daqui para o Brasil, que é de 11 horas. Temos que fazer nosso corpo funcionar melhor a cada dia”, analisou o treinador.

Um dos destaques do Brasil nas vitórias sobre Argentina e Montenegro, em Lyon, na França, Vitor Benite faz coro às palavras de Petrovic e destaca o fato de a seleção da China ter características diferentes dos adversários que a Seleção enfrentou até o momento. “Acho que é muito interessante já estarmos na China para continuidade do trabalho e jogar contra seleções que jogam um basquete diferente das que enfrentamos no Brasil e na França. Isso agrega outras coisas para nosso sistema defensivo e para a maneira que atacamos. É sempre interessante termos um equilíbrio nesses amistosos para tentar acumular o máximo de experiência possível para chegar na competição mais bem preparado”, disse o camisa 8.

A Seleção Brasileira está no Grupo F da Copa do Mundo de Basquete Masculino, ao lado de Nova Zelândia, Montenegro e Grécia. Depois da estreia contra os neozelandeses, o Brasil enfrenta a Grécia no dia 3 e encerra a participação na primeira fase dois dias depois, contra Montenegro. Os dois primeiros de cada chave avançam à segunda fase.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados