Remo

Remando para a Seleção

Projeto pelotense Remar Para o Futuro classifica seis atletas para a equipe nacional de remo

14 de Abril de 2019 - 21h15 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Mariana e Evelen estão classificadas para a Seleção Junior e sub-23 do Brasil (Foto:  Bernhard Stomporowski)

Mariana e Evelen estão classificadas para a Seleção Junior e sub-23 do Brasil (Foto: Bernhard Stomporowski)

Tissot é o coordenador e técnico do projeto Remar Para o Futuro (foto: Bernhard Stomporowski)

Tissot é o coordenador e técnico do projeto Remar Para o Futuro (foto: Bernhard Stomporowski)

Pelotas é um centro de excelência na revelação de atletas para o remo. O projeto Remar Para o Futuro segue fazendo história. De quinta-feira até este domingo (14) pela manhã, atletas que representam a equipe pelotense competindo em nome do clube Centro Português e do Flamengo participaram da seletiva, na Lagoa Rodrigo de Freitas no Rio de Janeiro, para a Seleção Brasileira. Dos sete atletas, seis conquistaram vaga para representar o país durante 2019.

"Os resultados obtidos pela equipe Remar para o Futuro nos últimos quatro dias de competição representam mais uma quebra de paradigmas, pelo segundo ano consecutivo estamos entre as cinco melhores equipes de remo do Brasil, assim como a equipe com melhor resultado do Sul do Brasil (RS,SC e RS), e se tratando de uma cidade do interior, trata se de um resultado inédito e histórico", comemorou Oguener Tissot, coordenador do projeto Remar para o Futuro.

Três remadores do projeto terão a responsabilidade de representar o Brasil, no Campeonato Sul Americano, no final deste mês. Duas meninas, Mariana Macedo e Evelen Cardoso, e o garoto Piedro Xavier conquistaram vaga na Seleção Brasileiro Junior. Mariana e Evelen também estão na Seleção na categoria sub23, mesmo tendo apenas 16 anos, Evelen, e 17 anos, Mariana.

Os outros pelotenses de destaque foram Robson, que foi Campeão Brasileiro Junior B (16 anos), Shaiane Ucker, vice-campeã Brasileira Junior B (15 anos) e Maria Fhurmann, vice-campeã brasileira no 2 Junior (18 anos), ao lado da Shaiane. Os três classificaram-se para a Seleção Brasileira de Novos Talentos. O projeto Remar Para o Futuro será o grupo mais jovem que participará de campis de treinamento visando os jogos mundiais para 2020.

"Nosso projeto visa a busca pela excelência, e isso nos dá um indicador que o nosso modelo de trabalho está no caminho certo. O impacto desses resultados na vida de cada um desses jovens e suas famílias é muito positivo, visto o nível de motivação e perspectivas de futuro, tanto dentro como fora da modalidade. Além da referência para os novos talentos, quase 20 novos jovens atletas ingressaram na equipe há pouco mais de duas semanas, e para eles, verem e conviverem com atletas que hoje conquistaram vagas na seleção brasileira de remo e atuais campeões nacionais, como colegas de clube, torna qualquer sonho fadado a uma realidade mais próxima", afirmou Tissot.

Dos sete atletas representantes do Remar para o Futuro, quatro competiram pelo Flamengo, equipe que contou com mais de 40 atletas, e foi o grande campeão. Os outros três, Robson, Shaiane e Maria foram os representantes do Centro Português. O clube pelotense, mesmo com a menor equipe do campeonato, ficou com a quarta colocação geral. Os atletas do Remar para o Futuro, que representaram o Flamengo, ainda conquistaram quatro títulos de Campeãs Brasileiras; Mariana e Evelen venceram a Seletiva Nacional na Categoria Junior e Sub 23, além de conquistarem o Campeonato Brasileiro nas duas categorias.

O atleta Piedro Xavier conquistou a terceira colocação na seletiva nacional e a quarta colocação no Campeonato Brasileiro. Facundo Mezquita participou apenas da seletiva nacional, e ficou com a 11° colocação, não conquistando vaga no campeonato brasileiro. Quatro atletas retornam hoje para Pelotas, enquanto o trio convocado permanece no Rio, acompanhados de Tissot para o Sul Americano, que ocorrerá aqui na cidade maravilhosa.

Remar
O projeto, totalmente gratuito e responsável por abrir as portas do esporte a jovens pelotenses e dar visibilidade a uma modalidade ainda pouco difundida, envolve a prefeitura, o Centro Português 1° de Dezembro e a Universidade Federal de Pelotas, além de contar com o apoio do Grêmio Náutico União. A iniciativa beneficia 30 alunos da rede municipal e possibilita aos participantes atendimento com educadores físicos, fisioterapeuta, nutricionista e traumatologista, aulas de ioga e musculação.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados