Gauchão 2020

Quem fica com a bola?

Duas equipes que gostam da posse, Pelotas e São José entram em campo às 15h no CT Hélio Dourado

29 de Julho de 2020 - 09h48 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

No último confronto o Pelotas levantou taça diante do Zequinha (Foto: Tales Leal/ECP)

No último confronto o Pelotas levantou taça diante do Zequinha (Foto: Tales Leal/ECP)

O Pelotas ainda iniciando um projeto e o São José com uma cultura de jogo bem estabelecida. Em comum, a estratégia de ter a bola para buscar as vitórias. Esse confronto ocorre nesta quarta-feira (29), às 15h, no CT Hélio Dourado, em Eldorado do Sul, pela última rodada da fase classificatória do segundo turno do Gauchão.

Lobo e Zequinha se encontram após serem derrotados na última rodada. Em ambas as partidas os derrotados tiveram domínio da posse. O São José de uma maneira bem mais ampla ante um Novo Hamburgo que jogou totalmente reativo, e o Pelotas tendo um equilíbrio contra o forte Caxias.

Os times têm algumas semelhanças na maneira de jogar. Gostam de sair jogando por dentro com passes curtos, abrem bem o campo, sempre tendo algum jogador nas linhas laterais, e buscam pressionar o adversário assim que perdem a posse de bola.

Pelotas e São José também possuem diferenças pontuais. Enquanto o Lobo mostrou querer acelerar o passe na construção, o Zequinha prefere manter a bola entre zagueiros e volantes para buscar lançamentos em diagonal para os pontas. O Áureo-cerúleo também demonstrou uma preocupação maior de manter as linhas organizadas, já o São José deixa exposto o lado do campo com frequência.

Tabela

O objetivo principal do Lobo é não terminar o Gauchão entre os dois últimos colocados. Hoje o time pelotense é o lanterna da classificação geral com cinco pontos e um jogo a menos - três pontos atrás do São Luiz, décimo colocado. É verdade que na edição não haverá rebaixamento devido à paralisação ocorrida em decorrência da Covid-19, porém, os clubes que finalizarem no Z-2 correm o risco de receberem uma cota menor em 2021.

Dentro do grupo A o Lobo também é lanterna, com um ponto e com um jogo a menos. Matematicamente, ainda existe a possibilidade de classificação, apesar de ser improvável. Para isso o Pelotas precisa vencer o São José e o clássico Bra-Pel, ainda sem data definida, e torcer por derrota do Novo Hamburgo contra o Grêmio e do Juventude para o Esportivo. O time de Ricardo Colbachini ainda depende do saldo de gols.

Gramado

No futebol há o ditado: quem joga, deixa jogar. Essa é a expectativa para o confronto desta tarde: duas equipes buscando o protagonismo e um jogo ofensivo. A sorte dos dois times é que o palco ajuda esse tipo de proposta. O CT Hélio Dourado tem um gramado de dar inveja a muitosdos estádios do interior.

Reencontro

O confronto Pelotas e São José traz boas recordações aos torcedores áureo-cerúleos. Afinal, foi diante do Zequinha que o Lobo conquistou o título da Copa Seu Verardi na temporada passada. Na ocasião, o time do São José conseguiu impor o modelo de posse, principalmente na vitória por 1 a 0 no Passo D’Areia, mas viu o Pelotas, que soube ser eficiente no primeiro jogo na Boca do Lobo e vencer por 2 a 0, ficar com o título.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados