Série B

Ponto para se orgulhar

Com pênalti não marcado e boa atuação, Brasil empata com o líder América-MG no Bento Freitas

19 de Janeiro de 2021 - 18h20 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Bandeirinha se equivocou e marcou falta em Dellatorre fora da área. Juiz havia assinalado pênalti, mas voltou atrás.  (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Bandeirinha se equivocou e marcou falta em Dellatorre fora da área. Juiz havia assinalado pênalti, mas voltou atrás. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

O 0 a 0 na tarde desta terça-feira (19) no Bento Freitas é um resultado para o Brasil se orgulhar. Afinal, o Xavante jogou de igual para igual contra o líder da Série B do Brasileiro, teve um pênalti não marcado e ainda atuou a maior parte do segundo tempo com um jogador a menos. O ponto somado deixa o Rubro-negro com 48 na tabela de classificação a duas rodadas do final da competição.

Na sexta-feira, no estádio Rei Pelé, em Alagoas, o Brasil encara o CSA pela 37ª rodada da Série B.

O jogo

Uma partida que começou com boas oportunidades dos dois lados. Primeiro o América-MG levou perigo em cabeçada de Vitão. Depois o Xavante finalizou com Matheus Oliveira, após roubada de bola no campo ofensivo e cruzamento de Bruno José.

O time visitante conseguiu estabelecer algumas vantagens no campo de jogo na primeira metade do tempo inicial. O Brasil marcava no 4-2-3-1 com Matheus Oliveira encaixando em Zé Ricardo. O problema é que Matheus começou a partida em um ritmo mais lento sem a bola, e assim o América conseguia levar vantagem nos setores ao progredir. Muitas vezes os volantes Rafael e Sousa ficavam diante de três adversários, o que gerava sobrecarga também na zaga. Assim, aos 23 minutos, o Coelho criou outra grande oportunidade. No cruzamento de Ademir, Felipe Menezes apareceu livre na área, mas cabeceou para fora.

No lance seguinte o Xavante reclamou de pênalti. Dellatorre arrancou em velocidade e foi derrubado na área. O árbitro chegou a apontar para a marca do pênalti, mas o bandeirinha afirmou que foi fora da área e o árbitro acabou aceitando a sugestão. Resultado: uma falta cobrada sem perigo por Matheus Oliveira.

Segurança

Uma nova estreia da base do Xavante ocorreu no intervalo. Marcelo entrou para substituir o goleiro Rafael Martins, lesionado. O jovem mostrou segurança quando foi exigido, principalmente aos 14 minutos, em finalização da intermediária feita por Alê.

Quando Cláudio Tencati decidiu mexer no esquema e retornar ao 4-1-4-1, colando Pablo e Bruno Matias na equipe, Bruno Santos acabou sendo imprudente e deixou a sola na dividida com Ademir. Segundo cartão amarelo para o lateral e o Rubro-negro com um a menos em campo antes dos 20 minutos do segundo tempo.

Tendo um jogador a mais, o Coelho se lançou totalmente ao ataque. Lisca projetou o time no 4-2-4 e por vezes atacava com uma linha de cinco ou seis à frente. A defesa rubro-negra se portou de maneira exemplar e perfeita, principalmente o goleiro Marcelo, que fez intervenções importantes, aguentando a pressão e somando mais um ponto na Série B.

Ficha técnica

Brasil; Rafael Martins (Marcelo); Rodrigo Ferreira (Felipe Albuquerque), Diego Ivo, Héverton e Bruno Santos; Sousa, Rafael Vinícius (Bruno Matias), Matheus Oliveira (Pablo), Bruno José e Matheuzinho (Matheus Mendes). Dellatorre; Técnico: Cláudio Tencati

América-MG: Airton; Joseph (Marcelo Toscano), Messias, Anderson (Eduardo) e João Paulo; Zé Ricardo (Lohan), Felipe Azevedo (Calyson), Juninho, Ademir e Alê; Vitão (Neto Berola). Técnico: Lisca

Local: Bento Freitas


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados