Percurso

Pista da Tablada é liberada

Nove meses depois de interdição por conta de obras, jóqueis iniciam testes no Hipódromo pelotense

14 de Janeiro de 2020 - 12h03 Corrigir A + A -
Modalidade será retomada no  próximo mês em Pelotas (Foto: Álvaro Guimarães - Divulgação - DP)

Modalidade será retomada no próximo mês em Pelotas (Foto: Álvaro Guimarães - Divulgação - DP)

Após nove meses de interdição e obras, a raia do Hipódromo da Tablada está novamente liberada para uso em toda a sua extensão. A ideia da Comissão de Corridas do Jockey Club de Pelotas é de que ao longo da semana os animais trabalhem em todo o percurso para que treinadores e jóqueis possam avaliar as condições da pista e, a partir disso, sugerir os ajustes que julgarem necessários. A expectativa é que todas correções estejam concluídas até 15 dias antes da realização do Grande Prêmio Cidade do Rio Grande, agendado para 9 de fevereiro e que marcará a reabertura do Jockey Club.

Nos primeiros dias de testes, as primeiras impressões foram positivas. “A raia ficou boa; à medida que os animais começarem a galopar e passar seguidamente pela nova curva, o solo vai ficar mais compacto e qualquer imperfeição se acaba”, comenta o treinador Pedro Ribeiro, responsável pelo preparo dos animais do Stud Lobão de Pelotas.

Miguel Barreto, jóquei tricampeão do GP Princesa do Sul, também aprovou o novo traçado e as obras. “A pista está sem nenhum buraco e isso é o mais importante. Agora, é uma questão de ser usada todos os dias, para ficar como todos querem”, diz. Com inscrições abertas até as 12h do dia 31 de janeiro, o GP Cidade do Rio Grande pretende reunir alguns dos melhores cavalos em atividade no Estado, para marcar em grande estilo a reabertura do Jockey Club de Pelotas.

Para atrair o interesse dos proprietários e treinadores, a diretoria está oferecendo uma bolsa (premiação total) mínima garantida de R$ 5.040, 00 no GP, sendo R$ 2.800,00 ao 1º, R$ 840,00 ao 2º e R$ 560,00 ao 3º colocado, mais comissões de 10% dessa premiação aos jóqueis e aos treinadores, conforme previsto no Código Nacional de Corridas. No ano passado, o prêmio ao vencedor foi de R$ 1.500,00. Este ano a prova será corrida em 1.800 metros.

“Aumentar os prêmios é uma forma de valorizar os proprietários e profissionais, ao mesmo tempo que isso serve de atração para animais de qualidade superior, que por sua vez garantirão um espetáculo qualificado para o público”, comenta o presidente Nathan Vanier.

Páreos simples

Os prêmios dos páreos de turma também foram turbinados pela direção do clube e a bolsa mínima será de R$ 2.520,00. No ano passado a bolsa praticada era de R$ 1.560,00. Já a prova especial de reabertura terá premiação total de R$ 3.780,00.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados