Mais uma conquista

Pelotense Arthur Campos é convocado para a seleção brasileira de vôlei sentado

Atleta de 18 anos passará uma semana treinando em São Paulo, no fim de julho

23 de Junho de 2022 - 08h30 Corrigir A + A -
Experiência prévia no vôlei, antes da cirurgia de amputação, facilitou a adaptação de Arthur à modalidade sentado (Foto: Divulgação - Smed)

Experiência prévia no vôlei, antes da cirurgia de amputação, facilitou a adaptação de Arthur à modalidade sentado (Foto: Divulgação - Smed)

Estimulado em Pelotas pela recente iniciativa da Secretaria Municipal de Educação e Desporto (Smed), trazida em reportagem de abril do Diário Popular, o vôlei sentado tem ganhado cada vez mais espaço. E nesta semana a cidade recebeu uma ótima notícia: o pelotense Arthur Campos, 18 anos, foi convocado para integrar a seleção brasileira de menores (sub-19). Ele ficará uma semana treinando em São Paulo, ao longo da última semana de julho.

“Tenho boas expectativas, acho que vai ser uma experiência incrível, não só dentro como fora das quatro linhas também. São portas que se abrem, pessoas novas para conhecer e vivências diferentes. É fruto de persistência, resultado de esforços diários”, diz o atleta, sobre a convocação, ao DP.

Antes da amputação de uma das pernas, ocorrida devido a um câncer, Arthur já jogava vôlei como aluno no Colégio São José. Foi onde conheceu o professor Ingo Stumm Júnior, hoje também coordenador de projetos ligados à modalidade na Smed. O que facilitou a adaptação para, agora, realizar sentado os movimentos.

“A gente foi nas Paralimpíadas Escolares [ano passado]. O Arthur, antes da amputação, era um atleta de vôlei. Então surgiu a natação como fisioterapia, e acabamos indo nas Paralimpíadas. Lá a gente conversou com o coordenador técnico da seleção brasileira, no vôlei, e foi visto um potencial muito bom nele, por já ter jogado, ter experiência. Só precisou adaptar para a modalidade sentado”, conta Ingo.

Potencial de evolução

A experiência prévia de Arthur, que também virou nadador paralímpico após a cirurgia, é considerada pelo professor como fundamental para transformar em realidade a iniciativa do vôlei sentado em Pelotas. E todo o histórico fez com que membros da comissão técnica da seleção estejam de olho para possíveis voos mais altos no futuro.

“Eles continuaram monitorando. E tem uma possibilidade, ainda não confirmada, de ter um Parapan-Americano na Colômbia, sub-19, em novembro, que se encaixa bem na idade dele. Tem a seleção brasileira adulta, e fizeram uma seleção de jovens. São feitas convocações de tempos em tempos, de menores, para ir depois municiando a seleção adulta principal”, explica Stumm.

O projeto em Pelotas

Com encontros para atividades durante as tardes de segundas e sextas-feiras, sempre no Ginásio Municipal Orocindo Azevedo “Karosso”, a iniciativa do vôlei sentado em Pelotas, por parte da Smed e coordenada por Ingo, tem vagas abertas para amputados, paralisados cerebrais e lesionados na coluna vertebral, além de pessoas com problemas de locomoção.

Interessados em participar das aulas podem se inscrever diretamente no Ginásio Municipal, rua Álvaro Chaves, 2.000, ou pelos telefones (53) 3222-1592 e 98444-1968.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados