Preparação

Pelotas Patos treina de olho no Estadual

Tradicional equipe de hockey inline da cidade disputa o Campeonato Gaúcho em setembro

22 de Junho de 2022 - 12h06 Corrigir A + A -

Por: Fernando Rascado
esporte@diariopopular.com.br

Treinos acontecem aos sábados no ginásio do Profut (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Treinos acontecem aos sábados no ginásio do Profut (Foto: Carlos Queiroz - DP)

“Os treinos com a Seleção estão sendo bem puxados, é outro nível de treino”  (Foto: Carlos Queiroz - DP)

“Os treinos com a Seleção estão sendo bem puxados, é outro nível de treino” (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Quando pensamos em hockey logo nossa mente pensa no esporte praticado no gelo. Mesmo não sendo uma modalidade popular no Brasil, o hockey possui muitos amantes, que costumam assistir aos jogos da principal liga do mundo, a National Hockey League (NHL), formada por times americanos e canadenses, mas com jogadores de diversos lugares do mundo, principalmente de países nórdicos e da Rússia.

No nosso país o inverno não é tão rigoroso. Não costuma nevar, e ter uma estrutura de gelo seria muito caro. Em função disso, no Brasil existem equipes que praticam outras variações do esporte. No caso, o Pelotas Patos, com mais de 20 anos de fundação, joga o chamado hockey inline.

Atualmente, os Patos contam com cerca de 20 jogadores. Os treinos acontecem aos sábados, com time feminino, masculino e misto no ginásio do Profut na quadra com piso sport court. A equipe estava se preparando para disputar o Estadual no início de julho, mas a competição foi transferida para setembro, em Porto Alegre, após problemas na quadra em que seriam disputados os jogos. A mudança dará mais tempo para treinamentos e também para conseguir apoio financeiro para cobrir os gastos, que normalmente saem do bolso dos próprios atletas.

Dois dos fundadores do time, o casal Marcio Ramires e Paula Colvara, destacam que o Pelotas Patos está de portas abertas para receber novos jogadores, sendo homens ou mulheres de qualquer idade. Quem tiver interesse pode entrar em contato no Instagram: @pelotaspatos. A dupla também explica a questão dos treinos, já que no hockey o jogador precisar saber patinar. “Já teve pessoas que chegaram sem saber colocar um patins no pé e hoje estão patinando e jogando. Temos também jogadores que já patinavam e foram adaptando. Temos na cidade o Roller Pelotas [grupo fundado com objetivo de ajudar iniciantes na patinação e reunir pessoas que já patinam para prática do esporte] que traz muita gente para o nosso time. Quem já sabe patinar aprende a jogar e quem não sabe os dois, acaba aprendendo a patinar e jogar”, dizem.

Além de seguirem evoluindo, os Patos também planejam criar uma categoria de base para fomentar o crescimento do esporte ainda mais na cidade.

Surgimento do time

O Pelotas Patos surgiu da derivação de uma outra equipe da cidade em 1997. O nome do time é uma referência à Lagoa dos Patos e também a alguns filmes dos anos 90 sobre um time chamado Ducks, que virou desenho e uma das franquias da NHL, que atua até os dias de hoje.

Equipamentos

Uma das dificuldades de praticar um esporte pouco popular no Brasil é conseguir os equipamentos adequados. Porém, Marcio e Paula contam que existe uma loja brasileira que importa os equipamentos, facilitando muito para comprar. Alguns dos atletas ou conhecidos viajam para os Estados Unidos. O taco de hockey (stick) usado pelos Patos é o mesmo utilizado na NHL, já o disco (puck) tem algumas diferenças em relação ao esporte praticado no gelo. Outra distinção é nas regras. Na NHL, cada time conta com cinco jogadores na linha e o goleiro. Já no hockey inline são quatro patinadores para cada lado e o goleiro. O tempo de jogo também muda, porém fica a critério de cada competição no Brasil.

Goleira disputa vaga na seleção brasileira

A goleira Caroline Segovia é a titular dos Patos e já tem uma carreira de sucesso. Iniciou no time em 2016 jogando na linha, porém ela mesmo conta como se tornou goleira. “Comecei na linha, joguei um campeonato e comecei a observar os goleiros, me encantei. Conversei com o goleiro titular na época, me explicou como funciona, fiz uns exercícios e a partir daí sigo no gol até hoje”.
Caroline atuou em 2019 pela equipe mineira do Eldorado Vipers, onde ganhou o Campeonato Brasileiro feminino e foi eleita a melhor goleira. Neste ano ela pode dar um salto ainda maior. A atleta dos Patos está participando dos trayouts (testes) para jogar na seleção brasileira feminina. Uma vez por mês, Caroline participa dos treinos em São Paulo com jogadoras de todo o país. A convocação deve ser em agosto para o Mundial, que este ano será na Argentina, em outubro ou novembro. “Os treinos com a Seleção estão sendo bem puxados, é outro nível de treino, muitas horas. E os treinos que fazem lá não são diferentes dos que a gente faz aqui, o que muda mesmo é a intensidade e a velocidade”, completa a goleira.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados