Gauchão 2021

Pelotas aposta em postura silenciosa

Com orientação de silêncio aos jogadores, acesso às informações do clube estão restritas; direção diz que tempo está sendo bem aproveitado

10 de Abril de 2021 - 14h00 Corrigir A + A -
Vice-presidente diz que tempo está sendo bem aproveitado até o duelo com o Zequinha  (Foto: Tales Leal/ECP)

Vice-presidente diz que tempo está sendo bem aproveitado até o duelo com o Zequinha (Foto: Tales Leal/ECP)

O momento de incerteza por conta da situação complicada na zona de rebaixamento do Gauchão fez com que o Pelotas assumisse uma postura silenciosa. Sem acesso aos treinamentos e com orientação de silêncio aos jogadores, que não tem falado com a imprensa através das tradicionais coletivas, as movimentações do elenco são uma incógnita. O tempo, no entanto, está sendo bem aproveitado, de acordo com a direção.

"Esse tempo era bem importante pra nós porque o Jacques quando chegou teve apenas um dia de trabalho e a gente sabe que no estado que o clube estava, vindo de algumas derrotas, perdendo um treinador que o grupo tinha muita confiança, isso passava para o campo e o extracampo. A parte mental, colocação de ideias, teve muito pouco tempo de trabalho. Esses dias com muita fé e certeza que haja a reversão dessa situação no campeonato", disse o vice-presidente do clube, Luciano Alves, em entrevista à Rádio Universidade.

De acordo com o dirigente, o empate no clássico Bra-Pel foi assimilado de duas maneiras pela equipe de trabalho: positivo e negativo. "Pode ser que tenha sido um misto, porque pelo segundo tempo do Pelotas talvez a gente pudesse ter melhor sorte na partida. Tivemos uma bola na trave, uma chance de gol. Pela melhora dentro da própria partida, saímos frustrados porque não conseguimos uma melhor colocação na tabela. Talvez pelos outros jogos que não vencemos em casa, esse resultado não fosse ruim", admitiu.

Para Luciano, o clima é de mobilização e de muito trabalho da comissão técnica, que terá duas semanas cheias de trabalho até enfrentar o São José no dia 19. "Jogando bem ou jogando mal, vamos ter que fazer três pontos em cada um dos nossos jogos. Além de fazer nossa parte, contamos que outros resultados nos beneficiem. O grupo tem mostrado confiança no trabalho do Jacques e que está entendo o que precisa ser desenvolvido dentro de campo. É um treinador diferenciado e é o que precisávamos para esse momento", finalizou.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados