Série B

Pelas beiradas

Meia de formação, Marcinho chega preparado para jogar pelos lados do campo

16 de Abril de 2019 - 19h14 Corrigir A + A -

Por: Henrique Risse
esporte@diariopopular.com.br 

Marcinho foi apresentado no Bento Freitas. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Marcinho foi apresentado no Bento Freitas. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Em Pelotas desde a semana passada, o meia Marcinho foi apresentado oficialmente na tarde desta terça-feira (16) como reforço do Brasil para a Série B do Campeonato Brasileiro. O jogador veio envolvido na troca que levou o lateral direito Hélder para o Londrina.

Márcio Barbosa Vieira Júnior tem 23 anos e começou a carreira justamente nas categorias de base do Londrina. De lá, foi emprestado para o Operário-PR em 2016 e para o Oeste no ano passado. Neste ano, voltou ao LEC e levou o clube à semifinal do Campeonato Paranaense.

Marcinho foi titular em grande parte da Série B do ano passado pelo time de Barueri. Meia de origem, o jogador foi utilizado quase sempre aberto pelo lado direito, função que também deve fazer no Bento Freitas.

"Eu tenho duas opções, jogo como meio-campo centralizado e também tenho facilidade de jogar pelas beiradas. No Oeste, vinha fazendo esse papel pela beirada, tanto eu quanto o Mazinho [que atuava como meia], a gente trocava muito de posição. Conversei com o Rogério [Zimmermann], me sinto bem jogando pela beirada, e estou disposto a fazer o que eu puder para ajudar o Brasil", disse o meia, que marcou três gols em 31 jogos em 2018.

Segundo o próprio atleta, a força física e a boa chegada na frente são suas principais características. "Tenho muita facilidade de jogar pelas beiradas porque eu sou um jogador de muita força, consigo recompor fácil para marcar também e para chegar na frente. Jogando no meio, sou um jogador que serve bastante os companheiros, que chega para finalizar. Estou disposto a ajudar."

Jogar no Bento Freitas não vai ser nenhuma novidade para Marcinho. Ele atuou os 90 minutos na vitória do Oeste sobre o Brasil por 3 a 1, na Série B do ano passado. "É muito difícil jogar contra o Brasil aqui, um time que empurra o adversário, uma torcida que canta do começo ao fim. Agora estou desse lado e quero defender o Brasil da melhor maneira possível e vou ajudar de qualquer forma. Vou ser aquele jogador que não desiste nunca e vou dar o máximo para ser vitorioso aqui no Brasil", finalizou.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados