Série B

Mudanças no planejamento

Disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior faz com que Brasil reavalie montagem do elenco para a disputa do Campeonato Gaúcho

25 de Novembro de 2019 - 10h58 Corrigir A + A -
Grupo de trabalho irá se reunir para discutir Copa São Paulo e Gauchão  (Foto: Carlos Insaurriaga/GEB)

Grupo de trabalho irá se reunir para discutir Copa São Paulo e Gauchão (Foto: Carlos Insaurriaga/GEB)

O crescimento exponencial das categorias de base do Brasil começou também a influenciar as decisões relacionadas ao profissional. Com o convite para disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior, competição mais importante do ponto de vista da formação de atletas no país, a direção precisará reavaliar a montagem do elenco para o Campeonato Gaúcho.

"Vamos alterar. Teremos reunião amanhã (hoje) para definir essa situação. Temos atletas emprestados e vamos perguntar aos clubes se eles têm interesse em realizar a opção de compra. Se caso não o façam, vamos requisar o retorno imediato desses atletas, já que temos a Copa São Paulo e os atletas com idade sub-20 serão utilizados no torneio", comentou Edu Pesce, diretor executivo do clube.

Os atletas em questão são Fabrício, emprestado ao Grêmio, Luiz Henrique, ao Internacional, e Jacone, ao Ceará. Os três já tiveram experiências com o elenco profissional rubro-negro, e são vistos como reforços importantes caso os clubes em questão não exerçam a opção de compra. Como já havia antecipado, a direção pretende utilizar de seis a oito atletas da base para a formação do grupo, apostando cada vez mais em pratas da casa.

"Passam a ser fundamentais. São jogadores que estão prontos, conhecemos bem o potencial deles. Eles viriam para integrar o elenco profissional e sem dúvida nos ajudariam. Essas decisões serão tomadas na reunião juntamente com todo o grupo de trabalho que envolve a base e o profissional. É o chamado problema bom para resolvermos", avaliou Pesce.

Caso não estejam à disposição, a direção terá de ir em busca de jogadores no mercado, a fim de complementar o elenco para a disputa do Campeonato Gaúcho. Pesce também chamou atenção para a necessidade de antecipar o máximo possível o início da pré-temporada, tendo em vista a fórmula altamente competitiva do regional.

"Não podemos perder tempo. Temos jogos difíceis já na largada da competição, como o Grêmio na segunda rodada. Há essa possibilidade, de precisarmos ir atrás de outras soluções no mercado. Vamos definir, mas a primeira opção é de contar com os jogadores da base. Se por ventura a comissão técnica do profissional não abrir mão de algum jogador que está apto a participar da Copa São Paulo, vamos priorizar o profissional. De qualquer forma, é uma realização enorme para o clube que estamos vendo", finalizou.

Amanhã, o Brasil encerra sua participação na Série B do Campeonato Brasileiro diante da Ponte Preta, às 19h, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Para a partida, Bolívar não terá Eduardo Person, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Competição cobiçada


A Copa São Paulo de Futebol Júnior é a principal competição do país envolvendo atletas de categorias de base. Ela é disputada desde 1969 e reúne clubes de todo o Brasil. Eventualmente, também há participações de equipes do exterior. É considerada, também, o maior celeiro de jogadores para o mercado brasileiro, tendo em vista que os formadores, empresários e olheiros ficam atentos em futuros craques.

"A vitrine é muito grande e a experiência para os atletas é fundamental. Dos jogadores do futebol brasileiro que chegam ao profissional a grande maioria passa pela Copinha. É uma competição que significa muito na formação do atleta. É uma experiência muito valiosa e uma projeção do clube enquanto marca por estar entre os principais clubes do país", analisou o coordenador das categorias de base do Brasil, Fábio Borba.

Embora o trabalho tenha sido retomado recentemente, vários avanços são notórios. Utilização de jogadores da base no profissional, estrutura de Centro de Treinamento, participações em Copas do Brasil e agora a Copa São Paulo. Em pouco tempo, os resultados do investimento na formação impressionam.

"Além de agregar muito na formação do atleta é importante para o clube. Estamos trabalhando para essa competição, temos atletas pré-inscritos. Atrai muitos olhares tanto de outros clubes como de atletas e federações. Tudo aquilo que faz parte do mercado do futebol. Estamos felizes de estarmos nessa competição em nível nacional no sub-20. Embora o trabalho seja recente, é um momento muito iluminado pro clube", frisou Borba.

A tradicional competição de base inicia no dia 2 de janeiro e vai até o dia 25, data do aniversário da cidade de São Paulo e também da final do torneio.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados