Teste

Movimentação forte

Em rara semana cheia para treinamento, Brasil vence Bagé por 3 a 0 em jogo-treino com cara de Gauchão no estádio Bento Freitas

16 de Agosto de 2019 - 20h03 Corrigir A + A -
Pereira mostrou boa movimentação  (Foto: Carlos Insaurriaga/GEB)

Pereira mostrou boa movimentação (Foto: Carlos Insaurriaga/GEB)

Entradas duras, disputa por espaço e até reclamações com a arbitragem. Poderia ser uma partida valendo os três pontos, mas foi "apenas" um jogo-treino entre Brasil e Bagé em uma tarde ensolarada no estádio Bento Freitas. O Xavante venceu o adversário por 3 a 0, mas o resultado não foi o mais importante da atividade. Em dois tempos de 50 minutos, o principal objetivo das comissões técnicas ficou nítido: dar ritmo de jogo aos seus atletas.

O Bagé, do técnico Badico, se prepara para a disputa da Copa Seu Verardi. Por isso, desde o primeiro minuto, mostrou seu futebol de força e marcação forte, características típicas do que irá encontrar pela frente neste segundo semestre. Do outro lado, Bolívar aproveitou a exigência física do teste para manter ou recuperar o ritmo de alguns atletas. Entre eles, o lateral esquerdo Pará, cotado para retornar ao time titular diante do São Bento na próxima terça-feira, às 19h15min, na Baixada.

A equipe rubro-negra que iniciou a atividade teve Marcão; Jacone, Nirley, Heverton e Pará; Washington, Person, Branquinho, Pereira e Elias; Daniel Cruz. Com Ednei sendo improvisado na esquerda nos últimos jogos da Série B devido a falta de opções no elenco, Bolívar deu atenção especial às movimentações de Pará, principalmente no primeiro tempo, aproveitando a proximidade da casamata com o lateral que atacava em direção à arquibancada da General Neto. Recuperado de lesão, o jogador mostrou intensidade e se apresentou ao ataque com frequência.

Branquinho foi outro bastante cobrado pelo treinador. "Vamos Branco. Vai ali que tu vai receber essa bola sozinho. Isso", orientava o aniversariante do dia, Bolívar. Com a bola em sua posse, o Brasil insistia em forçar o jogo pelo centro. Imediatamente, a comissão técnica corrigia. "Não, pelo meio não. Tem que abrir o campo", conduzia a casamata.

O adversário jalde-negro não facilitou em nada o trabalho para o rubro-negro, que precisou de movimentação para criar chances. Quem também apareceu bem foi Rodrigo Alves, que acabou recebendo oportunidade. Com bastante participação no ataque, o jogador foi autor de dois gols na atividade, oriundos de escape em velocidade pela esquerda após contra-ataque. Washington também marcou, em chute cruzado da entrada da área. Pereira, recuperado da grave lesão na perna que o tirou da Série B ainda no ano passado, mostrou visão de jogo, mas também que ainda precisará de tempo para readquirir o ritmo.

Diversos atletas da base também foram utilizados por Bolívar, mostrando que a comissão técnica está alinhada com a metodologia de inserção dos garotos no ambiente profissional. Aliás, por conta dessa característica, o treinador abriu espaço para o jovem Cristian no time titular, e não se arrependeu. O camisa 7, assim como os demais titulares na derrota para o Coritiba na última rodada, fizeram trabalho especial à beira do gramado.

Na terça-feira, o Brasil enfrenta a equipe do São Bento, às 19h15min, no estádio Bento Freitas. O adversário paulista está fragilizado e é apenas o penúltimo colocado da Série B, com 13 pontos. O Xavante ocupa 13ª posição, com 18 pontos.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados