Tóquio 2020

Milena Titoneli termina os Jogos Olímpicos a uma vitória do bronze no taekwondo

Paulista de 20 anos foi derrotada por Ruth Gbagbi, da Costa do Marfim, nesta segunda-feira

26 de Julho de 2021 - 16h03 Corrigir A + A -
Atleta disse já pensar nos Jogos de 2024, buscando repetir medalhas conquistadas pelo Brasil em outras edições (Foto: Gaspar Nóbrega - COB)

Atleta disse já pensar nos Jogos de 2024, buscando repetir medalhas conquistadas pelo Brasil em outras edições (Foto: Gaspar Nóbrega - COB)

Milena Titoneli ficou muito perto de conquistar a medalha de bronze na categoria até 67kg do taekwondo nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Nesta segunda-feira (26), a paulista de 22 anos foi derrotada pela marfinense Ruth Gbagbi, por 12 a 8, na disputa pelo terceiro lugar da competição, na Makuhari Messe Hall. Milena tentava igualar o melhor resultado do país no esporte, depois dos bronzes de Natália Falavigna, em Pequim 2008, e Maicon Siqueira, no Rio 2016.

“Esses Jogos foram de muita superação para mim. Chegar aqui para mim já é uma grande vitória. Tive que vencer muita coisa para estar aqui. Apesar de ter perdido, estou muito feliz. Queria muito essa medalha e eu poderia ter ganhado. Não perdi porque as adversárias eram muito melhores do que eu. Lutei de igual para igual com todas, e elas tiveram os seus méritos, foram superiores”, analisou Milena.

A brasileira começou o dia com uma vitória contra a atleta da Jordânia Julyana Al-Sadeq e, a seguir, sofreu o revés para a croata Matea Jelic, líder do ranking mundial. Com a chegada da adversária à final, Milena se classificou para a repescagem. Contra a jovem de 17 anos Lauren Lee, do Haiti, Milena foi avassaladora e nem deu chances para a adversária. Na disputa do bronze, manteve o equilíbrio até o último round, quando Ruth aplicou dois golpes certeiros e se distanciou no marcador.

Agora, Milena passará por um período de descanso, mas promete voltar com foco total na preparação para os Jogos Olímpicos de Paris 2024. “Com certeza eu saio daqui com gostinho de quero mais. Tenho uma nova equipe, com pessoas novas e estou muito feliz, com vontade de continuar. Eu me sinto com uma fênix, que renasce das cinzas. Então, podem ter certeza de que em 2024 eu vou dar o meu máximo. Vou voltar mais forte”, projetou.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados