Futebol

Michel Bastos, de Pelotas para o Mundo

Família do jogador conta como foi o dia em que Dunga anunciou a convocação do jogador pelotense para a Seleção Brasileira; atualmente atleta atua no futebol francês

31 de Outubro de 2009 - 15h23 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Quando o telefone tocou Argeu Bastos não tinha ideia da notícia que estava prestes a receber. Do outro lado da linha um amigo da família prontamente perguntou se ele já sabia da novidade. Após a resposta negativa, o amigo pediu que ele sentasse. Argeu obedeceu e chegou a temer que algo ruim tivesse acontecido. “Teu filho foi convocado para a Seleção Brasileira”, foi o que ouviu. O ex-jogador de futebol e pai do pelotense Michel Bastos ficou em estado de choque e afirma não ter conseguido dizer mais nada.

Aquele foi só o primeiro telefonema de muitos que a família Bastos recebeu na terça-feira (27), após Dunga revelar a lista de convocados para os dois últimos amistosos da Seleção Brasileira neste ano. Mas o momento mais emocionante do dia ainda estava por vir. Argeu ligou para o filho e lembra que Michel disse “Pai, eu consegui!”, nos segundos seguintes nenhuma outra palavra foi dita, ambos não conseguiram conter a emoção.

“Sinto como se fosse comigo. O Michel é tudo aquilo que eu tentei ser um dia e não consegui”, disse o pai sem mais uma vez conseguir conter as lágrimas. Ele acrescentou: “Eu nunca forcei ele a jogar futebol, mas no fundo eu queria, pois sabia que o show tem que continuar.”

Bastos foi jogador profissional na década de 80 e vestiu por três anos a camisa do Brasil. Ele atuava como lateral-esquerdo, mesma posição em que Michel se sobressaiu e irá assumir na Seleção.

“O Michel sempre foi diferenciado dos outros, jogava com os mais velhos e sempre se destacava”, lembra a mãe do jogador, Elisabete Bastos, que sempre acompanhou todos as partidas e até mesmo treinos do atleta no início de sua carreira no Esporte Clube Pelotas. Depois, Michel passou por tantos times e foi para a França e Elisabete teve de se contentar em acompanhar e torcer pelo filho através da televisão.

Já Michel não consegue descrever a emoção sentida ao ser convocado em palavras, mas diz que irá mostrá-la dentro de campo. “Quero poder retribuir esta confiança que toda a comissão técnica do Brasil depositou no meu futebol”, afirma. O próximo passo na carreira do atleta será mostrar a sua habilidade em campo e não decepcionar para ter a chance de ir ao Mundial do ano que vem na África do Sul.

O primeiro jogo em que vestirá a camisa verde-amarela já tem data marcada: dia 14 de novembro, contra a Inglaterra. O pai do atleta já está encaminhando a documentação para poder ir acompanhar o filho ao vivo e o restante da família se programa para se reunir e torcer junto pelo jogador.

Leia mais na edição impressa de domingo (1º).
 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados